29 de mai de 2011

O Shih Tzu.

Especialistas acreditam que o Shih Tzu tenha se desenvolvido na China a partir de cruzamentos entre o Pequinês e o Lhasa Apso e oferecidos como presente pelo Dalai Lama tibetano ao imperador da corte chinesa. Como os cães oriundos desses cruzamentos lembravam um leão, recebeu o nome Shih Tzu (cão-leão, em chinês).
Os cães de criação da corte eram selecionados com grande cuidado e, a partir daí, o Shih Tzu se desenvolveu.

Originário da China Ocidental, esse cão foi por muito tempo uma das raças favoritas dos imperadores chineses, que o criavam na Cidade Proibida de Pequim. A criação do cão na corte era delegada a certos eunucos (homens castrados que tomavam conta dos haréns), que competiam entre si para produzir os melhores espécimes, que seriam destinados ao Imperador. O Shih Tzu foi o cão de companhia em casas nobres (principalmente da família real) durante praticamente toda a dinastia Ming. Durante a revolução, um grande número de exemplares foi destruído e poucos escaparam das facas dos invasores.

CARACTERÍSTICAS

* Tamanho: pequeno Área de
* Criação: pequena
* Agressividade:Baixa
* Atividade Física: Moderada
* Longevidade: 13 a 15 anos.
* Temperamento: dócil, amoroso, leal, alegre e disposto.

CLASSIFICAÇÃO

* Grupo 9 - Cães de Companhia
* Seção 5 - Raças Tibetanas
* Padrão FCI nº 208 - 20 de abril de 1998. País de origem: Tibet
* País Patrono: Grã-Bretanha
* Nome no país de origem: Shih Tzu
* Utilização: Companhia. Sem prova de trabalho.
* Aparência Geral: robusto, pelagem abundante com um distinto porte arrogante e uma cabeça parecendo um crisântemo.
*Comportamento/Temperamento: inteligente, ativoe alerta. Carinhoso e independente.
* Cabeça: larga, redonda, larga entre os olhos. Despenteado (revolto) com pêlos caindo bem sobre os olhos. Boa barba e bigodes, pêlos crescendo acima da trufa dando um distinto efeito de um crisântemo.

28 de mai de 2011

Xixi fora do lugar???



Cães normalmente tem instinto de higiêne bastante aguçado. Eles seguem algumas regras quando escolhem o local para fazer o xixi e cocô sempre de acordo com este instinto. Para ensina-lo a fazer no local desejado por você o melhor é entender este instinto e preparar a casa para atende-lo. Eles procuram um lugar afastado da sua comida, água e cama. O lugar deve estar sempre limpo e bem absorvente para que o xixi "suma" rapidamente. Para treina-lo é preciso muita paciência. Um filhote pode ser comparado a um bebê de fraldas, que não consegue "segurar" a sua vontade até completar 7 meses de idade. Muitas vezes ele está indo na direção do jornal, mas não consegue e faz no meio do caminho!

As cores do Yorkshire.

A distribuição e a tonalidade das cores do yorkie são sofisticações muito valorizadas desde seu primeiro padrão. É definido que o yorkie deve Ter duas cores: o azul-aço escuro e o fulvo. Pode-se definir o azul-aço como sendo um cinza brilhante, quase preto, tendendo ao azulado, e o fulvo como um amarelo tostado. O azul-aço não deve ser escuro demais a ponto de ficar preto, nem muito claro a ponto de ficar prateado. Aliás, embora o prateado seja proibido pelo padrão é frequentemente obtido por criadores. Já os pêlos fulvos, são levemente mais claros nas pontas do que nas raízes e produzem colorido dourado intenso. É muito importante que uma cor não invada a outra.

Origem , características , e classificação do Maltês.

Assim como muitas raças antigas, também o Maltês tem suas origens incertas. Muitos acreditam que os Malteses foram desenvolvidos na Ilha de Malta, no Mar Mediterrâneo,  no entanto já existem várias teorias que defendem a origem da raça como sendo asiática. Na verdade foram encontradas evidências de cães similares aos Malteses de hoje, em desenhos que datam de 5.000 a 2.000 anos antes de Cristo.

Ainda segundo a teoria de que os Malteses são originários da Ásia, eles teriam sido introduzidos no continente europeu pela migração de tribos nômades. A Ilha de Malta       (na época chamada Melita) era um ponto geográfico central e importante na rota dos exploradores daquela época e estes pequenos cães teriam sido usados como "moeda" na troca por mercadorias.

Uma coisa é fato: Esta raça é bastante antiga e já apareciam nos escritos da Grécia antiga, bem como nas pinturas dos santuários egípcios.

Os Malteses foram importados para a Inglaterra pela primeira vez durante o reinado do   rei Henrique VIII. Com certeza eles eram os favoritos da Rainha Elizabeth I e eram especialmente populares entre as mulheres ricas da época que os carregavam nas  mangas dos vestidos. Em meados do século 19 a raça já era bem conhecida e querida como um cão de companhia e quando os primeiros shows de beleza e conformação foram organizados, os Malteses já estavam lá.
Excelente cão de companhia, o Maltês além de elegante é muito expressivo e vivaz. É um verdadeiro amigo e adapta-se facilmente a apartamentos e casas como também às condições climáticas. Um poço de lealdade e devoção ao seu dono.

Não costuma ser muito simpático com estranhos. Apesar da aparência frágil e de seu pequeno tamanho, o Maltês exige poucos cuidados. A não ser com o seu pelo, que por ser sedoso e denso deve ser tratado diariamente com escovação para não formarem nós.

O Maltês adora ficar andando de um lado para o outro atrás das pessoas da casa. Ele é mestre nesta arte. Como todo cachorro pequeno, ele costuma latir bastante ao simples toque da campainha. Pronto, o alarme está acionado.

Não são destruidores como outras raças de cães pequenas. São fáceis de treinar e se forem convencidos de que terão alguma recompensa após o feito, com certeza serão obedientes. A recompensa não precisa ser exatamente comida, qualquer outro agrado lhe será bem vindo.

Adoram atenção e companhia portanto devem ser incentivados a brincarem sozinhos e a se tornarem mais independentes. Isto facilita demais a vida de donos que trabalham fora.

O Maltês não deve ultrapassar 25 cm e não pesar mais do que 4 quilos. Seu pêlo sempre branco é comprido e de crescimento contínuo. Se os pelos forem mantidos compridos, aconselha-se a prende-los acima dos olhos  para que o cão possa enxergar melhor. O comprimento médio do pêlo é de 22 cm.

Gosta de perseguir pequenos animais ou insetos. Costuma ter medo da aproximação descuidada das pessoas, de quem muitas vezes foge. Por ter a pele bastante sensível é propenso a ter alergias. Quando alimentado em excesso fica obeso.

Porque ter um cão???

Para, ao chegar em casa, ser saudado por alguém que o ama e crê não poder viver sem você.
Para que ele o ensine a acreditar nos seus semelhantes.
Para você aprender a viver sem egoísmo e ser responsável por alguém que depende de você e nunca reclama.
Para que não se esqueça de que na vida também é preciso brincar, como ele faz.
Para ter um alarme vivo e um guardião que nunca dorme.
Porque o cão é o único amor verdadeiro que o dinheiro pode comprar.

Origem , características , e classificação do Yorkshire.

A raça YORKSHIRE TERRIER não é muito antiga. Há discussões quanto a sua origem.
Segundo historiadores, a raça vem de uma mistura de diferentes tipos de Terrier. A mais aceita fala da combinação entre BLACK TAN, SKIE TERRIER e DANDIE DINMONT. Há quem diga que o MALTÊS também teve participações nesse cruzamento.
A aparência aristocrática do YORKSHIRE esconde um passado de trabalho árduo. A raça foi criada por operários de West Riding, no condado de YORK, na Inglaterra, que buscavam um cão pequeno, fácil de ser carregado e um exímio caçador de ratos em minas de carvão. Somente na era Vitoriana que o cãozinho ganhou status. As damas da aristocracia passaram a adotá-lo como companhia. Na época elas faziam figurino semelhante aos seus vestidos para seus cãezinhos e os carregavam para qualquer lugar.
Da Escócia e da Inglaterra, a raça se difundiu para França, Estados Unidos, Austrália e Japão, foi introduzida no Brasil em 1966.
É certo que os primeiros exemplares da raça chegaram apesar até 7 quilos. Hoje pelo padrão oficial da Federação Cinológica Internacional, eles não podem ultrapassar os 3,100 quilos
É um cão esperto, inteligente e suficientemente capaz de preencher as horas de folga de seu dono com alegria e beleza. Os olhos brilhantes, pelagem sedosa e instinto investigador, fazem de um YORK um companheiro gracioso e irresistível. Na verdade o YORKSHIRE é sinônimo de vida de alegria.
 É um cão pequeno, leal, muito amigo do dono. Excelente para ser criado dentro de casa, em apartamento.É um cão que consome pouca comida, dorme em qualquer cantinho, de preferência na cama do dono e não solta pêlo, além de ser muito resistente a doenças comuns. 
 Apesar de seu tamanho, não é um cão medroso, mas ao contrário, é muito valente. É capaz de mostrar-se hostil a estranhos e se depender do seu alarme, a casa onde mora estará sempre protegida. É um excelente guardião. Na verdade é um bom cão de alarme embora muito bonito não faz amigos com facilidade. Isso ocorre porque possui autoconfiança e altivez, o que lhe empresta um caráter esnobe para com estranhos.
É também um cão audacioso e muito brincalhão. Adora travessuras, principalmente quando ainda é filhote. Portanto deve ser ensinado desde pequeno, o que facilita a convivência quando adulto. Muito inteligente, aprende rápido e sabe muito bem com agradar seu dono. É um excelente cão de família e dentro de casa seus locais preferidos são sofás, camas e tapetes. 
Pequeno no tamanho e com uma pelagem de fazer inveja o YORK é um companheiro ideal para quem busca alegria, companhia e satisfação, mas não possui muito espaço.


Origem , características , e classificação do Shih Tzu.

Especialistas acreditam que o Shih Tzu tenha se desenvolvido na China a partir de cruzamentos entre o Pequinês e o Lhasa Apso e oferecidos como presente pelo Dalai Lama tibetano ao imperador da corte chinesa. Como os cães oriundos desses cruzamentos lembravam um leão, recebeu o nome Shih Tzu (cão-leão, em chinês).
Os cães de criação da corte eram selecionados com grande cuidado e, a partir daí, o Shih Tzu se desenvolveu.

Originário da China Ocidental, esse cão foi por muito tempo uma das raças favoritas dos imperadores chineses, que o criavam na Cidade Proibida de Pequim. A criação do cão na corte era delegada a certos eunucos (homens castrados que tomavam conta dos haréns), que competiam entre si para produzir os melhores espécimes, que seriam destinados ao Imperador. O Shih Tzu foi o cão de companhia em casas nobres (principalmente da família real) durante praticamente toda a dinastia Ming. Durante a revolução, um grande número de exemplares foi destruído e poucos escaparam das facas dos invasores.

CARACTERÍSTICAS

* Tamanho: pequeno Área de
* Criação: pequena
* Agressividade:Baixa
* Atividade Física: Moderada
* Longevidade: 13 a 15 anos.
* Temperamento: dócil, amoroso, leal, alegre e disposto.

CLASSIFICAÇÃO

* Grupo 9 - Cães de Companhia
* Seção 5 - Raças Tibetanas
* Padrão FCI nº 208 - 20 de abril de 1998. País de origem: Tibet
* País Patrono: Grã-Bretanha
* Nome no país de origem: Shih Tzu
* Utilização: Companhia. Sem prova de trabalho.
* Aparência Geral: robusto, pelagem abundante com um distinto porte arrogante e uma cabeça parecendo um crisântemo.
*Comportamento/Temperamento: inteligente, ativoe alerta. Carinhoso e independente.
* Cabeça: larga, redonda, larga entre os olhos. Despenteado (revolto) com pêlos caindo bem sobre os olhos. Boa barba e bigodes, pêlos crescendo acima da trufa dando um distinto efeito de um crisântemo.