15 de out de 2011

Pseudociese - Gravidez Psicológica.

As alterações hormonais que ocorrem logo após o cio podem fazer com que cadelas e gatas tenham comportamento e sinais clínicos de prenhez, mesmo sem terem acasalado. Geralmente ocorre cerca de 30 dias após o cio e dura um mês. A estimativa é que ocorra de 50 a 70% nas cadelas, ou seja, é relativamente comum.

Como que eu sei se minha cadela está com gravidez psicológica?

Os sinais mais comuns são comportamento de “Ninho”, adoção de objetos inanimados ou filhotes de outras fêmeas, lambedura do abdômen, agressividade, distensão mamária, produção e secreção láctea, ganho de peso e/ou anorexia.
Leve-a no veterinário! Algum tratamento pode ser recomendado, especialmente porque também há relação de tumor de mama em fêmeas que apresentam esta condição depois de repetidos ciclos

Yorkshire macho ou fêmea?

Machos não são melhores animais de companhia do que fêmeas ou vice-versa, mas existem diferenças importantes entre o comportamento de cada um que devem ser levadas em conta na hora da decisão por um animal. Mesmo que você planeje castrar seu amiguinho, é importante considerar certas características , já que elas continuarão presentes no cão, apesar de não tão pronunciadas.

MACHOS

Geralmente são maiores do que as fêmeas e comem mais. São mais pesados, mais altos e mais fortes do que as fêmeas. Em raças pequenas como yorkies a diferença será de alguns centimetros a mais na altura, e maior diferença no peso. Tendem a comer mais do que fêmeas .

Yorkies machos não costumam se socializar bem com outros machos. Isso será ainda mais evidente se houver outras fêmeas na área que estejam no cio.Um yorkie macho geralmente irá formar uma ligação com uma pessoa, enquanto fêmeas tendem a criar laços com várias pessoas. Tendem a se desenvolver sexualmente mais rápido do que as femeas, e podem vagar pela rua , já que podem sentir o cheiro de fêmeas no cio mesmo há muitos km de distância. Se não ficarem fechados em casa, podem sumir por vários dias , em busca da fêmea. Castrar seu yorkie irá minimizar este problema, além de manter sempre portões e portas fechados, é claro.

Machos podem apresentar comportamentos de demarcar território e montar em outros cães. Quando castrados os níveis de testosterona começam a baixar, e a maioria destes comportamentos tendem a desaparecer. Machos castrados com aproximadamente 5 meses nem chegam a levantar a perninha para fazer xixi.

O Macho se torna bastante possessivo com relação à fêmea – mesmo com humanos. Esta pode ser uma preocupação caso você tenha crianças pequenas em casa, ou outros cães, pois o macho pode se tornar agressivo . Qualquer casal de cães deve ser monitorado cuidadosamente. Yorkies machos tendem a ser mais difíceis de treinar do que as fêmeas, são mais inquietos e requerem mais exercícios. Adoram brincar , e costumam agir assim por toda a vida. Seu humor não muda como o das fêmeas. Podem tentar impor sua dominância na casa , mas um treinamento básico resolve este comportamento.

FÊMEAS

Tendem a ser menores do que os machos, entram no cio no mínimo 2 vezes ao ano, por aproximadamente 3 semanas. São mais fáceis de treinar, mas podem facilmente ficar assustadas ou tímidas se tratadas de forma rude ou em tom de voz agressivo. Tendem a criar laços com várias pessoas. Podem ser menos protetoras do que os machos, e mais fáceis de socializar com outros cães.

As fêmeas, assim como os machos, costumam gostar de carinho e colo, mas assim que tiverem o suficiente, elas vão embora. É uma forma de mostrar sua independência. São mais fáceis de treinar, pois costumam prestar mais atenção do que os machos, que se dispersam mais facilmente. São conhecidas por grandes mudanças de humor – podem estar dóceis em um dia e meio ranzinzas no outro.Costumam demonstrar comportamento dominante como montar em outros cães, e a maioria das brigas ocorrem geralmente entre 2 fêmeas.Fêmeas irão brigar com outras fêmeas, mas tendem a ser dar bem com machos. Geralmente um grupo de cães fêmeas irá estabelecer uma hierarquia, e irão se tornar companheiras após esta ordem estar estabelecida.

SEMELHANÇAS

É necessário considerar o tempo, atenção e esforço que será dispendido com o animal – seja macho ou fêmea. Ambos necessitam de exercícios, treinamento, alimentação, carinho e amor. Além disso, check-ups veterinários regulares e vacinação serão necessários para ambos os gêneros.Decidir por uma fêmea ou um macho é uma decisão pessoal . Considere a castração assim que recomendada pelo veterinário, para prevenir doenças e crias indesejadas.

Caso você já tenha outros cães em casa, considere a forma como eles vão interagir. Lembre-se também de procurar por um york que combine com sua personalidade, já que você passará boa parte de sua vida na presença dele, então é importante que vocês estejam na mesma sintonia .

Lembre-se de que criadores profissionais também são uma grande fonte de conhecimento. Converse com um antes de tomar uma decisão.

13 de out de 2011

Receita do leite artificial para filhotes. Medida para 1 litro.

· 800ml de leite integral

· 200ml de creme de leite

· 4 colheres de sopa de Calcigenol.

· 1 colher de sopa de Vitaminer líquido

·Até os 15 dias de idade, adicionar também uma colher de sopa de óleo de fígado de bacalhau; suspendendo-o após este período.

Da terceira até a quarta semanas de vida, engrossar o leite, utilizando três colheres de sopa de leite em pó para um copo de leite de vaca.

O leite da cadela é mais "forte" que o leite de vaca, pois os cães mamam por um período máximo de um mês e precisam ganhar peso e condições para manutenção sem cuidados maternos.

O leite artificial pode ser armazenado em geladeira (não em congelador) durante uma semana, devendo ser retiradas pequenas quantidades que devem ser aquecidas a 40°C antes de utilizadas.

Estimuladas as funções vitais do filhote (temperatura e alimentação), a tratador deve também estimular os reflexos de urina e de defecação. Para tanto, utiliza-se algodão embebido em água morna ou óleo de bebê para massagear delicadamente o ânus e genitais dos filhotes várias vezes ao dia, após a alimentação, como a cadela faz.

O médico veterinário deve ser sempre consultado ao longo de todo o processo de cuidados com filhotes órfãos, principalmente em situações em que onde o tratador observe qualquer alteração na saúde de seus filhotes.

11 de out de 2011

Tala em Yorkshire Terrier

A tala da orelha do Yorkshire é feita da seguinte maneira:

Corte 50 cm de fita crepe (utilizadas para prender fraldas de bebês)
Segure as duas orelhas por dentro (com um dedo em cada) e coloque-as na posição ereta, sem encostar uma na outra.
Coloque a fita primeiro pela frente e depois passe-a por trás.
E está pronta!
Troque-a se soltar ou se sujar ou a cada 3 dias.
Em algumas semanas seu filhote ficará com as orelhinhas eretas.
O tempo de uso da tala varia conforme a textura de cada orelha.
Se o filhote tiver a textura correta das orelhas elas deverão ficar eretas aos 3 ou 4 meses de idade, época em que a cartilagem da orelha do filhote começa a firmar.
Obs: A tala não funciona em cães adultos de orelhas baixas. Neste caso consulte um veterinário para saber se injeções ajudam.

29 de ago de 2011

A importância das vacina.

Desde crianças somos acostumados a tomar regularmente uma série de vacinas que ajudam nosso organismo a se defender de incontáveis doenças, vírus e bactérias. Porém, as vacinas não são apenas exclusividade dos seres humanos, elas são imprescindíveis para o desenvolvimento saudável de animais como cães e gatos.
Há uma lista incontável de doenças que podem ser evitadas pela vacina, entre elas, as que, infelizmente, mais matam os nossos amigos de quatro patas. Nos cães as mais comuns são: Parvovirose, Hepatite Infecciosa, Cinomose, Coronavírus, Leptospirose e Raiva, sendo que as duas últimas podem ser transmitidas para o homem.

UM CALENDÁRIO QUE PRECISA SER SEGUIDO:

Agora, uma das principais dicas para donos de animais de estimação: as vacinas obedecem a um calendário rígido. Por isso os donos devem ficar atentos:

Saiba antes que, para a aplicação ser bem sucedida, a saúde do animal deve ser avaliada. O filhote está se alimentando bem? Sua mãe é saudável. Por isso, uma visita ao veterinário é fundamental.

Algumas vacinas ainda precisam de reforço anual, como a antirrábica. Para facilitar, você deve ter a carteirinha de vacinação do seu animal sempre à mão.

Por último, ao comprar, adotar ou ganhar um bichinho, saiba se ele foi ou não vacinado. Assim você garante uma vida saudável para você, sua família e para seu grande amigo.

O ciclo de vida dos carrapatos.

É provável que você tenha uma boa idéia do que acontece com uma pessoa ou um animal se eles não recebem comida, eles passam fome até morrerem. Os carrapatos também podem passar fome até morrerem, mas esse processo costuma levar meses e até anos. No entanto, sem comida os carrapatos não podem fazer muitas coisas. Os carrapatos mostram exatamente que a comida funciona como uma fonte de energia. Os carrapatos precisam da energia do sangue para crescerem, se desenvolverem e depositarem ovos. Sem sangue, os carrapatos não podem fazer nenhuma dessas coisas.
O carrapato começa a sua vida como um ovo. Quando o ovo se abre, uma larva de seis patas surge. Apesar da falta de duas patas, a larva se parece muito com um carrapato adulto. Seu primeiro hospedeiro costuma ser um mamífero pequeno ou um lagarto, e ela precisa encontrar um hospedeiro para crescer. Depois de se alimentar, a larva volta para o chão para digerir a comida e começar a crescer. Depois de uma a três semanas, a larva faz a muda e se torna uma ninfa.

Uma larva de seis patas de um carrapato duro. Foto cedida por CDC/Doada pela Organização Mundial da Saúde.

Uma ninfa tem oito patas e parece uma versão pequena de um carrapato adulto. Ela tem de se alimentar de novo, geralmente de um outro mamífero pequeno, pássaro ou lagarto, antes que possa fazer a muda mais uma vez. Depois que a ninfa terminou de se alimentar, ela volta para o solo e continua o seu desenvolvimento. Algumas espécies de carrapatos moles fazem a muda várias vezes, consumindo sangue antes de cada uma delas. Depois de fazer a última muda, o carrapato se torna um adulto.
Um carrapato adulto tem um trabalho: se reproduzir. Em carrapatos duros, o carrapato fêmea se fixa em um hospedeiro e se alimenta por mais de 24 horas antes de se acasalar. O carrapato macho também se alimenta antes de se acasalar, mas ele costuma ter uma fração do tamanho da fêmea ingurgitada quando o acasalamento acontece. Freqüentemente, o macho morre depois de se acasalar e a fêmea morre depois de depositar algo em torno de 2 mil a 18 mil ovos. Os carrapatos moles são uma exceção. Muitas espécies de carrapatos moles se alimentam de um pouco de sangue várias vezes e depositam ovos diversas vezes. Esse é um motivo pelo qual os carrapatos moles não consomem tanto sangue de uma só vez e não ficam tão inchados quanto os carrapatos duros.
Os carrapatos duros e moles também têm diferentes métodos para encontrar hospedeiros.

O ciclo de vida do carrapato. Em algumas espécies, todos os estágios acontecem no mesmo hospedeiro. Em outras, os carrapatos voltam para o chão, fazem a muda (ecdise) e encontram um novo hospedeiro.


Uma larva de seis patas de um carrapato duro.

Porque os filhotes choram???

O choro do filhote tem finalidade muito clara: chamar a atenção da mãe em momentos de estresse causados por motivos como solidão, fome ou frio. A mãe, por sua vez, procura confortar prontamente o filhote que chora.

O novo proprietário, ao levar o cãozinho para casa, o separa da mãe e dos irmãos, colocando-o num ambiente completamente diferente, com outros cheiros e barulhos. Para piorar, na hora de dormir, muitas vezes o filhote é deixado sozinho, isolado de todos na área de serviço ou num quartinho. É natural que se sinta inseguro e chore tentando chamar a mãe.
Atitude dos proprietários
Ao ouvir o choro, os novos donos costumam ir ver se está tudo bem. Depois, deixam o filhote sozinho e ele chora outra vez. A cena se repete, deixando os moradores da casa irritados. E o cãozinho leva bronca a cada visita do dono, que quer silêncio. Alguns proprietários passam grande parte da noite e da madrugada nessa situação, torcendo para não arrumar encrenca com os vizinhos por causa do barulho e nem levar multa do condomínio. Outros desistem das idas e vindas e levam o filhote para dormir no quarto ou acabam pegando no sono ao lado do cão, no local onde ele está.

Estímulo involuntário
Em todas essas situações, o filhote logo relaciona o estar se esgoelando com a chegada de alguém. E, mesmo levando bronca, se sente gratificado. De tão assustador que é para ele ficar sozinho, a presença da pessoa é um alívio. A bronca acaba, portanto, tendo resultado oposto ao esperado. E incentiva a chorar mais em vez de acabar com o choro.
Ao sentir-se recompensado, o filhote pode aprender o tipo e a intensidade de choro que resultam em mais visitas, passando a utilizá-los com maior freqüência, para infelicidade de donos e vizinhos.

Como lidar com o choro do filhote.

A recomendação clássica é oferecer ao filhote um cantinho o mais aconchegante possível. Coloca-se no local um pano com o cheiro da mãe e dos irmãozinhos (esfrega-se o pano neles quando se vai buscar o filhote), uma bolsa de água quente e algo que faça um barulhinho capaz de distrair, como um relógio ou um rádio em volume bem baixo. Sempre que o filhote for deixado nesse local, a regra é ignorar os ruídos que faz para chamar a atenção, não o recompensando com visitações. Dessa maneira, espera-se conseguir que o choro acabe em algumas noites.
Leve-o para dormir com você
O filhote poupado de situações demasiadamente estressantes tende a ser mais confiante e corajoso, ao contrário do que alguns imaginam. Além disso, o estresse forte pelo qual passa o cãozinho que se desespera por estar sozinho pode também prejudicar o sistema imunológico, resultando em maior facilidade de contaminação por doenças e parasitas.

Atualmente, a recomendação é não deixar que o filhote se sinta completamente abandonado no período inicial da grande mudança que lhe foi imposta. Assim, nas primeiras noites, podemos permitir que ele durma na companhia de alguém. Mas o cão não deve atribuir isso ao fato de ter se esgoelado, caso contrário se sentirá estimulado a esgoelar cada vez mais.

O procedimento é gradual. Quando, alguns dias depois da chegada à nova casa , o filhote estiver familiarizado com ela e com os novos cheiros e barulhos, é levado para dormir em seu espaço definitivo. Já ambientado, ele não estará mais tão inseguro. E, se reclamar quando deixado sozinho, poderemos ser mais firmes para conseguir silêncio. Uma técnica é usar uma lata cheia de moedas e sacudi-la sempre que o filhote iniciar os latidos ou o choro. As broncas devem ser rápidas e secas, para evitar que ele se sinta recompensado por latir ou chorar.

27 de jul de 2011

Atenção aos problemas de pele.

Sobre a pele dos seres vivos existe uma população de bactérias. A presença equilibrada entre a população bacteriana benéfica e a patogênica não faz com que esse órgão, o maior do corpo, perca suas funções de barreira natural. Arranhões, irritações e outras lesões de pele, no entanto, podem torná-la mais susceptível a infecções.
Em cães , a coceira se torna um grande sofrimento e também aflige o dono do pet. Nesta espécie, os problemas de pele devem-se, entre outros fatores, a alergias variadas, piodermites e micoses. Os sinais clínicos mais comuns destes problemas dermatológicos são coceira, perda de pêlos e mal odor. Em alguns casos, o dono nem percebe que o animal tem algum sinal clínico. Nos casos mais severos, no entanto, chega a ser uma aflição ver o bichinho se coçando, mordendo a região afetada e se lambendo sem parar.
As causas das alergias e dos problemas de pele muitas vezes têm origem genética, dificultando a prevenção. É aconselhável, aos primeiros sintomas, procurar um médico veterinário para diagnosticar a causa do problema, para que a coceira não se agrave e o animal não chegue a machucar-se, ferindo a pele e, assim, permitindo a contaminação e a infecção do tecido.
Ainda que existam algumas raças mais predispostas, qualquer cão pode manifestar os sintomas e desenvolver problemas de pele. Hoje em dia, já existem exames eficazes, como raspados de pele, citologia e exames de sangue, que auxiliam o médico veterinário a um diagnóstico mais preciso para determinar as causas dos problemas dermatológicos. Além do tratamento, que pode envolver vacinas manipuladas e medicamentos para diminuir a inflamação e a coceira, é de extrema importância realizar a assepsia do ferimento ou lesão.
Apesar da dificuldade de evitar as causas do aparecimento dos problemas de pele, principalmente nos animais com predisposição, é importante tomar alguns cuidados, entre os quais limpar freqüentemente o local onde o pet costuma dormir, escovar diariamente a pelagem do animal e evitar que o pet ande ou permaneça sobre superfícies molhadas. Vale lembrar também que em condições normais, os donos de animais de estimação não precisam evitar o contato com o bicho de estimação, pois, na maioria das vezes, não estarão sob o risco de contágio.

25 de jul de 2011

Truques para dar remédios a Shih Tzu , Maltês , Yorkshire , e demais reças.

Se é verdade que há certos mitos envolvendo o comportamento de cães e gatos, há também algumas percepções impossíveis de contestar. Dar remédios para os pets, por exemplo, nunca é tarefa simples para donos pouco experientes.
São raros os bichos de estimação que tomam remédio de boa vontade. Cães acham ruim o gosto ou mesmo a sensação de algo estranho descendo pela garganta.
Hoje é mais fácil ministrar remédios aos pets em casa do que há alguns anos.
- Atualmente, já existem diversos medicamentos no mercado em forma de pasta ou mesmo com gosto, para ajudar nesta nem sempre descomplicada missão. O mercado está se aprimorando nesse sentido, o que é ótimo para todo o mundo.
Para cada tipo de remédio, há um jeito especial de se ministrar o medicamento.

Medicamentos líquidos ou xaropes em geral

A dica é prestar atenção à dose ideal para a variação de peso do animal. O remédio deve ser dado com o uso de seringa, sempre posicionada na curva interna da boca, entre o maxilar superior e o inferior. Não vá com pressa. Acalme o animal, vá conversando com ele e, de forma ligeira, puxe o lábio, apoie o bico da seringa, mostre um petisco e o faça entender que esta é a recompensa. Pressione a seringa com cuidado, para que o remédio não vá para a laringe. É muito importante dar o remédio evitando ao máximo reações físicas, pois o pet corre o risco de machucar o pescoço ao tentar escapar.



Aprenda truques para dar remédio para seu bichinho
Se é verdade que há certos mitos envolvendo o comportamento de cães e gatos, há também algumas percepções impossíveis de contestar. Dar remédios para os pets, por exemplo, nunca é tarefa simples para donos pouco experientes.

São raros os bichos de estimação que tomam remédio de boa vontade. Cães acham ruim o gosto ou mesmo a sensação de algo estranho descendo pela garganta.

Gatos, por sua vez, são desconfiados: com sua mania de checar tudo antes de consumir, remédios para eles é tido como possível ameaça à saúde. Por mais que, na prática, sejam exatamente o contrário.

Pensando nisso, a veterinária clínica e terapeuta Rúbia Burnier (UNIFENAS-MG)foi, que atua há mais de 20 anos na área de comportamento animal, foi consultada para colher algumas dicas úteis e práticas.

Segundo ela, hoje é mais fácil ministrar remédios aos pets em casa do que há alguns anos.

- Atualmente, já existem diversos medicamentos no mercado em forma de pasta ou mesmo com gosto, para ajudar nesta nem sempre descomplicada missão. O mercado está se aprimorando nesse sentido, o que é ótimo para todo o mundo.

Para cada tipo de remédio, há um jeito especial de se ministrar o medicamento, explica a profisional.

Medicamentos líquidos ou xaropes em geral

A dica é prestar atenção à dose ideal para a variação de peso do animal. O remédio deve ser dado com o uso de seringa, sempre posicionada na curva interna da boca, entre o maxilar superior e o inferior. Não vá com pressa. Acalme o animal, vá conversando com ele e, de forma ligeira, puxe o lábio, apoie o bico da seringa, mostre um petisco e o faça entender que esta é a recompensa. Pressione a seringa com cuidado, para que o remédio não vá para a laringe. É muito importante dar o remédio evitando ao máximo reações físicas, pois o pet corre o risco de machucar o pescoço ao tentar escapar;

Medicamentos sólidos por via oral

No caso dos comprimidos, cápsulas ou drágeas, o ideal é selecionar um alimento que o pet gosta muito. Podem ser frutas, como a banana, ou petiscos molinhos, a exemplo do polenguinho. Quebre o alimento em três pedaços. Você precisa dar o remédio em três fases. O primeiro pedaço é puro, o segundo, escondido dentro do alimento, e, o terceiro, também sem nada. Para colocar o remédio direto na garganta, o procedimento é posicionar o animal de costas entre as suas pernas. Com o bichano de costas, levante a cabeça e introduza na garganta até ele engolir. Quando o animal não encara o dono, é menos provável que fique estabanado ou agressivo;.

Remédios em pasta

Os cães, que são muito incautos. Você passa na pata e o animal instintivamente lambe, sem que você precise negociar com ele. Há também as pastas tópicas, para passar nas costas.

Medicamentos tópicos

Medicamentos tópicos são invariavelmente receitados pelos veterinários. No caso dessa modalidade, dos remédios absorvidos pela pele, dê prerência aos que vêm em spray ao invés das pomadas (não confundir com os remédios em pasta). Isto porque as pomadas são lambidas pelos animais e não se fixam bem. Além de atrapalhar o tratamento, isso causa irritação na pele. Outro problema das pomadas é que o remédio acumulado entre os dedos, no caso de ser aplicado nas patas, promove humidade com possibilidade de criação de fungos. Para os tratamentos simples, o único toque na hora de usar os sprays é não aplicar em contato direto com o corpo, o melhor é aplicar no algodão e espalhar. Depois de passar o remédio, é prudente brincar ou passear com o cachorro, o que ajuda o medicamento a agir. Mesmo o spray sendo uma opção que se fixa bem à pele, é bom não esquecer de recompensar o amigão depois.

Medicamentos para o ouvido

Esse é um dos tipos de remédio mais complicados, pois os animais têm a sensação de desequilíbrio com os medimamentos líquidos para o ouvido. Depois da primeira aplicação, é difícil o pet deixar fazer a segunda. Nesse caso, também não tem muita negociação. O jeito é colocar o cão sobre uma mesa e fazer a aplicação usando focinheira. Há, porém, alguns medicamentos já disponíveis em gel, que são melhores, porque evitam justamente a sensação de desconforto que tanto assusta os bichos. Seja qual for a escolha, a sugestão é segurar as orelhas com firmeza, mas sem apertar, e levantar para pingar a dosagem. Depois, abaixe a orelha com gentileza e esfregue a cartilagem na base da orelha. Assim, o medicamento flui pelo canal auditivo.

Ter um cãozinho aumenta a auto-estima.

Já existe uma série de estudos que confirmam a teoria de que cães tornam as pessoas mais saudáveis, mas esse foi o primeiro a analisar com profundidade como a relação com animais interferia diretamente na vida dos humanos.
Se você não tem um cãozinho , está na hora de ter um. Já está provado que a companhia de um cão pode trazer inúmeros benefícios.
O convívio com um pet fortalece o sistema imunológico de crianças e adultos, diminui os níveis de estresse e incidência de doenças comuns, como resfriados, por exemplo.
Ter um animal de estimação eleva a autoestima
Psicólogos das universidades de Miami e de St. Louis, nos Estados Unidos, descobriram que os animais de estimação trazem benefícios reais ao bem-estar dos donos. A pesquisa foi feita em duas etapas, nas quais os especialistas analisaram 368 donos de pets e um grupo de controle, com pessoas sem qualquer tipo de bicho de estimação.
Ao final da análise, foi concluído que todas as 368 pessoas que possuíam um animal de estimação, principalmente cães , eram menos solitárias, tinham uma autoestima mais elevada, eram mais extrovertidas e se aproximavam das pessoas com mais facilidade.
Já existe uma série de estudos que confirmam a teoria de que cães tornam as pessoas mais saudáveis, mas esse foi o primeiro a analisar com profundidade como a relação com animais interferia diretamente na vida dos humanos.
Ter um cão é uma importante ferramenta de suporte social com benefícios físicos e psicológicos aos donos.
Ter um cãozinho faz bem ao corpo e à alma
Se você não tem animais de estimação, está na hora de ter um. Já está provado que a companhia de um cão pode trazer inúmeros benefícios. Outro estudo, realizado pelo Departamento de Psicologia Experimental da USP, mostrou que o convívio com um pet fortalece o sistema imunológico de crianças e adultos, diminui os níveis de estresse e incidência de doenças comuns, como resfriados, por exemplo.
"Os animais nos ensinam a cuidar do próximo, ter responsabilidade, dar sem esperar nada em troca, e mostram o que é o amor incondicional. Muitas vezes não conseguimos esse tipo de relação com outros seres humanos, pois os laços podem ser recheados de interesse. Com os bichos podemos aprender a nos relacionar melhor e colocar isso em pratica com outras pessoas".


Ter um animal de estimação eleva a autoestima
Psicólogos das universidades de Miami e de St. Louis, nos Estados Unidos, descobriram que os animais de estimação trazem benefícios reais ao bem-estar dos donos. A pesquisa foi feita em duas etapas, nas quais os especialistas analisaram 368 donos de pets e um grupo de controle, com pessoas sem qualquer tipo de bicho de estimação.

Ao final da análise, foi concluído que todas as 368 pessoas que possuíam um animal de estimação, principalmente cachorros ou gatos, eram menos solitárias, tinham uma autoestima mais elevada, eram mais extrovertidas e se aproximavam das pessoas com mais facilidade.

Já existe uma série de estudos que confirmam a teoria de que cães e gatos tornam as pessoas mais saudáveis, mas esse foi o primeiro a analisar com profundidade como a relação com animais interferia diretamente na vida dos humanos.

O estudo, publicado nesta semana no Journal Personality and Social Psychology, concluiu que ter um animal é uma importante ferramenta de suporte social com benefícios físicos e psicológicos aos donos.

Adotar um animal faz bem ao corpo e à alma

Se você não tem animais de estimação, está na hora de adotar um. Já está provado que a companhia de um bicho pode trazer inúmeros benefícios. Outro estudo, realizado pelo Departamento de Psicologia Experimental da USP, mostrou que o convívio com um pet fortalece o sistema imunológico de crianças e adultos, diminui os níveis de estresse e incidência de doenças comuns, como resfriados, por exemplo.
"Os animais nos ensinam a cuidar do próximo, ter responsabilidade, dar sem esperar nada em troca, e mostram o que é o amor incondicional. Muitas vezes não conseguimos esse tipo de relação com outros seres humanos, pois os laços podem ser recheados de interesse. Com os bichos podemos aprender a nos relacionar melhor e colocar isso em pratica com outras pessoas", afirma a psicóloga Cecília Zylberstajn.
As vantagens não param por aí. "Pesquisas mostram que pessoas que têm cães, por exemplo, apresentam menos problemas de saúde. A causa disso é um estilo de vida menos sedentário. Ao levar o animal para caminhar, a pessoa se exercita diariamente e tem maior bem-estar".
Ao acariciar e se divertir com um cão , um adulto libera endorfina, que ajuda a aliviar o estresse. Já os passeios e caminhadas dão condicionamento físico.
O convívio com cães pode fazer toda a diferença na infância. Se hexiste o contato desde cedo, a criança dificilmente será alérgica aos pêlos e à saliva dos bichos, será mais ativa, aprenderá sobre responsabilidade e ficará mais madura ao saber sobre doenças e morte de seus pets.
Já os idosos sentem-se mais úteis com a responsabilidade de cuidar de um animal de estimação. "Um idoso se sente mais vivo na companhia dos bichos. O fato de terem animais faz com que a solidão não seja um fardo".
Só quem tem um amigo de estimação sabe o que é chegar em casa e ser bem recebido mesmo tendo passado o dia inteiro fora. Os olhos pidões são irresistíveis e um sorriso é arrancado a cada abanada de rabo. Quem tem um pet não sabe o que é estar sozinho.

Amamentação e vacinas garantem crescimento saudável de filhote.

A chegada de um novo animal de estimação em casa é sempre motivo de festa, principalmente quando são filhotes. Pequenos, preguiçosos e comilões, eles exigem muita dedicação dos donos. Cuidados com a amamentação e vacinas, por exemplo, são fundamentais para garantir o crescimento saudável desses filhotinhos.
Os primeiros 30 dias, a alimentação do filhote deve ser exclusivamente de leite materno, que é rico em proteínas e gorduras.
Após esse período, recomenda-se ração especial para filhotes e deixe em um pratinho perto deles. “No início, eles vão pisar em cima. Depois de um tempo, começam a cheirar. Aos poucos, se acostumam com a ração e, quando o leite da mãe começar a secar, o filhote já estará adaptado.
Embora os olhos estejam voltados para o filhotinho, a mãe também exige atenção especial neste período. Como gasta muita energia durante a amamentação, o conselho é que o pote de ração da cadela esteja sempre cheio para que ela se alimente quando sentir fome.
São nos primeiros meses de vida também que os donos devem procurar o médico veterinário para que o animal receba as vacinações. A óctupla ou décupla, que protege contra cinomose, parvovirose, parainflueza, hepatite, entre outras, é aplicada quando o cão atinge os 45 dias, com doses de reforço aos 75 e 105 dias.

Prevenção de tártaro em Shih Tzu , Maltês , Torkshire , e demais raças.

Estar atento à saúde bucal do pet é uma dica valiosa para saber se há algo errado com a dentição do animal. Fazê-lo abrir a boca e observar a coloração da língua, que deve ser vermelho vivo, e dos dentes pode dar pistas valiosas sobre a higienização bucal, ressalta a especialista. “A atenção do dono é indispensável para que um problema de tártaro, por exemplo, seja tratado a tempo e não evolua para uma gengivite”.
a prevenção do tártaro exige a escovação dos dentes dos animais diariamente ou pelo menos quatro vezes por semana. “O mais importante na escovação é o atrito provocado pela escova. É importante realizar esse procedimento sem causar estresse, o que pode ser feito assimilando algo de bom como o fornecimento de petiscos funcionais que auxiliam no controle do tártaro e, por consequência, do mau hálito”.
Ainda não existe tratamento definitivo para o problema do tártaro e das placas bacterianas. Daí a importância de uma boa prevenção e higienização bucal do pet. O acompanhamento médico veterinário também é recomendado para diagnosticar eventuais problemas.

O que causa tártaro em Shih Tzu , Maltês , Yorkshire , e demais raças.

Quando nos relacionamos em um simples bate-papo é possível saber se uma pessoa tem ou não mau-hálito. Com os pets, a proximidade das brincadeiras e os agrados dos donos com seus animais de estimação também podem revelar esse mal, que atinge grande parte da população de cães e gatos.
A principal causa do mau-hálito, segundo estudos veterinários , é o tártaro. “O tártaro está presente na dentição de cerca de 80% dos animais adultos e na maioria dos casos é ele o responsável pelo mau-hálito, e não os problemas estomacais, que geralmente arcam com a culpa”.
A formação do tártaro nos dentes de cães e gatos é um fator normal e se deve ao acúmulo de comida que fica retida nos dentes. “Dificilmente, a higienização bucal é feita após cada uma das refeições do pet. Os restos de alimento acumulados servem de nutrientes para bactérias que aderem aos dentes e formam a placa bacteriana. Aos poucos existe a mineralização dessas placas e forma-se, então, o cálculo dentário”.
A idade, a dieta alimentar e até a capacidade de defesa do organismo de cada pet são fatores de influência para determinar o aparecimento e a quantidade de tártaro no pet.

24 de jul de 2011

Papelotes em Shih Tzu , Maltês , Yorkshire , e outras raças.

Os papelotes são pequenos tufos de pêlos envoltos por uma proteção para proteger os pêlos da sujeira impedindo-os de quebrar e partir. Com este método o pêlo do seu cão crescerá saudável brilhante para atingir até o chão. Material necessário: escova de cerdas de aço sem bolinhas nas pontas, pente rabo de rato, óleo para pêlo (Mink Oil, óleo de amêndoas, óleo Neutrogena, etc), elásticos e papel/plástico para papelotes (pode-se usar papel intertela bem fino, saco para lixo do branco, etc) nas medidas de 40cm X 15cm. Após banhar o cão coloque em uma vasilha de 01 litro: água morna e 03 colheres de sopa do óleo. Jogue por cima do pêlo e não enxague. Seque o cão. O pêlo parecerá ainda molhado, mas este aspecto é o esperado. Com o pente de rabo de rato separe mechas de pêlo e enrole o papel (previamente você vai preparar o papelote: dobre uma das pontas do papel sobre o próprio papel, formando uma dobra mais firme de uns 04cm)no pêlo, a dobra será a base do papelote onde você vai segurar o pêlo dentro e enrolar o pêlo com o restante do papel. Feito então um tubinho de papel com o pêlo por dentro, dobre o tubinho 01 vez sobre ele mesmo, e então mais duas vezes até que fique com um tamanho de quase 03/04 cm e prenda com um elástico. Faça isso em todo o pêlo que já estiver comprido. Cuidado para não prender a pele nem o rabo dentro do elástico o que impediria a circulação sanguinea e causando mal ao cão.

Nomes para Shih Tzu.

A = Agatha Aguia Akira Aladim Alcapone
Alf Allysson Alpha Andy Angel
Anny Antares Anubis Anuska Apache
Apolo Aramis Argos Argus Aron
Artêmis Aruk Arusca Astor Astra
Atena Atenas Athila Athos Axel
Aya

B =
Babalu Babucha Baby Bacco Bacon
Bali Baloo Balu Bambam Bambi
Bandit Banzé Barbie Barney Bart
Baruk Basko Batata Benji Benson
Bernardo Berry Best Bia Bianca
Biba Bibbo Bidu Bill Billy
Bilu Bimbo Bingo Bionda Biruta
Biscuí Blanch Blenda Bob Bobby
Boby Bogus Bolinha Bolota Boneca
Bongo Bonny Boomer Bóris Boss
Boy Bradock Branca Branco Brenda
Brida Brigite Brisa Bruce Brussi
Bryan Buba Bubaloo Bud Buffy
Buggy Bunny

C = Cacau Caco Café Candy Capitu
Carol Cassius Catarina Catita Catito
Cebolinha Ceci César Chaplin Charles
Charlie Cherry Cheyenne Chiclete Chico
Chiquinha Chiquita Chocotone Chokito Chuca
Chucky Chumbinho Chuvisco Cindy Clara
Coca Cocada Colosso Cometa Conan
Cookie Costelinha Cowboy

D = Dallas Dandy Danger Danny Dara
Darling Darwim Dasha Debby Dedé
Dexter Diana Dick Digo Dina
Dinamite Dingo Dolly Doris Dotty
Draco Dragon Duck Dudinha Dudu
Dunga Duqueza

E = Ed Eddie Eloy Elvis Emma
Enzo Espoleta Etti Eva Evelyn

F = Fadinha Fafá Fanny Feijão Felix
Fênix Fifinha Filó Fininha Fink
Flag Flash Flexa Flofy Floquinho
Florinda Fofão Foquinha Frajola Francis
Franz Fred Freddy Frida Fritz

G = Gaby Galego Galileu Gana Garfield
Gatão Gaya Ghost Gi Giga
Ginger Gisela Golias Gorda Gordo
Grace Greco Gretha Guerra Guerreiro
Guga

H = Habiba Haiat Half Hammer Hana
Hans Happy Haven Hebe Hebert
Helena Helga Hera Hilary Hinna
Honey Hook Horus Host Huck
Hugo

I = Igor Inês Ingrid Iris Isabela
Isis Isolda Iuli Iury Ivan
Iza

J = Jack Jady Jaffar Janjão Janne
Jasmim Jason Java Jedi Jerry
Jessie Jimmy Joca Joe Johnny
Jor-El Jr Juju Jujuba Jully
Juquinha

K = Kadu Kafú Kaiser Kako Kal-El
Kallinda Kauê Kay Kelly Kevin
Kika Kiko Killer Kim Kimy Kimberly
Kinder King Kirk Klynger Krypto
Kyara

L = Lady Laika Laila Lala Lana
Lara Lassie Leka Leo Lili
Lilica Lily Linda Lion Lisa
Lobo Logan Lohan Lorayne Lord
Luana Luar Luau Luck Lucy
Ludovico Ludy Luke Lully Lulu
Luma Luna

M = Mack Mackenzie Madonna Magali Magoo
Malu Mamute Marcel Margot Marrom
Mascote Max Meg Mel Merry
Mickey Mike Mille Mina Minie
Minuxa Miuka Miuxa Moa Molly
Mony Moon

N = Nanico Nanny Napoleão Natasha Negão
Nego Nero Nescau Nestor Neve
Nick Nicole Nicoly Nikita Nina
Nino Noel Nully Nuno

O = Odin Okla Oliver Olívia Orca
Orpheu Oscar Osiris Otto Ozzy

P = Pajé Paloma Panda Pandora Pantera
Paquita Patty Pedrita Pelé Penélope
Penny Pepeu Perry Perseu Perycles
Peter Phoebe Pierre Pingo Pink
Pipoca Pirata Pitoco Pluto Pompom
Pongo Popeye Popó Porsche Potter
Preta Preto Puff Pumpido Puppy

Q = Queen Quica Quicky Quincas Quindim
Quixote

R = Radar Raicow Raoni Raul Ray
Rayka Rei Rex Richard Rick
Rin Tin Tin Ringo Robin Ruffus Russo
Rusty

S = Sabrina Sacha Saddam Sally Samantha
Samy Sandy Sansão Sarah Satã
Saymon Scar Scarlett Scary Scott
Sebastian Shadow Shake Shana Sharon
Shazam Shenna Sherlock Sherry Shiva
Shivan Silverado Simbad Sivuca Skip
Slash Slink Slot Smart Sniff
Snoopy Snow Sombra Sophia Sparky
Spike Sultão Sushi

T = Tainá Talita Tambor Tango Tasha
Tatty Tauleique Taurus Taysom Teco
Teddy Teka Tekila Tequila Terry
Thabata Thor Tiazinha Tico Tieta
Tigger Tobby Tobias Toddy Tommy
Toro Toru Totó Tubarão Tucho
Tupã Turco Turquesa Tutti Tutty
Tutu Typpi Tyson

U = Ulisses Ulla Ully Uriel Ursinho
Urso

V = Vadão Vany Vavá Venus Veruska
Vick Vida Viking Vivi Vulcano

W = Wally Wendy West Whisky Will
Willie Willy Wilza Windy Wishbone
Wolf Woody

X = Xana Xandy Xêna Xênia Xica
Xingu Xuxa

Y = Yago Yan Yankee Yara Yasmim Ygor
Yoko Yonny Yuppi Yuri

Z = Zaira Zandor Zazá Zeca Zefa
Zelda Zero Zetti Zeus Zezinho
Zico Zizi Zork Zorro Zulu

Vermifugação no filhotinho.

A mãe pode transmitir vermes aos filhotes, tanto pela placenta como pelo aleitamento. Vermifugar a fêmea antes do acasalamento é uma medida preventiva para que os filhotes nasçam livres de vermes. Todos os filhotes devem ser vermifugados no seguinte esquema:
- 15 dias de idade: 1ª. dose de vermífugo
- 30 dias de idade: 2ª dose de vermífugo.
- 45 dias de idade: 3ª dose de vermífugo
- 60 dias de idade: 4ª dose de vermífugo

Cio em Shih Tzu.

As fêmeas entram no cio entre 8 meses a 1 ano de idade. O cio dura em torno de 15 dias e é acompanhado de um sangramento (de leve a moderado) e aumento perceptível da região genital. Algumas fêmeas não apresentam sangramento ("cio seco"). A castração é um método muito eficaz de controle de natalidade, quando o dono não pretende cruzar a cadela. Castrada, a cadela não tem mais cios e a castração.
O macho não tem cio e torna-se apto à reprodução a partir de 1 ano. Ele pode começar a ter manifestações sexuais a partir de 3 meses de idade, principalmente quando sentir o cheiro de uma fêmea no cio. A castração também é feita no macho para que ele para de demarcar território, urinando pela casa e não fuja atrás de fêmeas.

Dentição. Troca de dentes no Shih Tzu.

A troca de dentes se inicia com 3,5 meses de idade e termina aos 6 meses. O cão tem grande tendência a formar tártaro, o que provoca o mau-hálito e a perda precoce dos dentes permanentes. A cárie também ocorre em animais que recebem alimentos doces com frequência. Existem serviços odontológicos especializados para cuidar dos dentes do seu cão.
A higiene da boca do cão pode ser feita através de escovação. Existem escovas e pastas dentais para cães. A escovação deve ser feita 2 a 3 vezes por semana, no mínimo. Embora seja o método ideal, nem todos os cães aceitam e muitos donos não conseguem manter a frequência de escovação. A escova também pode ser substituída por um chumaço de algodão esfregado nos dentes do animal.
Pedaços de cenoura crua devem ser oferecidos entre as refeições para que o cão seja estimulado a roer, assim como ossos artificiais (couro) ou naturais (joelho de boi). O ato de roer é a escovação natural do cão, mas muitas vezes somente ela não impede o acúmulo de tártaro e o mau-hálito. Conheça um pouco dos problemas odontológicos no cão.

Ensinando seu Shih Tzu a fazer xixi e cocê no lugar correto.

Xixi e cocô no lugar certo, não é difícil ensiná-lo. No começo deixe o filhote numa área restrita (uma lavanderia, por exemplo) toda forrada com jornal. O espaço não precisa ser muito grande e vai variar com o tamanho do filhote. Deixe o cãozinho a maior parte do tempo nessa área e tire-o somente para brincar. Obrigatoriamente, ele fará suas necessidades sobre o jornal e ficará condicionado.
Deixe-o por uma semana nesse espaço reservado e, aos poucos, vá aumentando a área e o acesso ao resto da casa, a medida em que você observa que ele procura o jornal para urinar e defecar. Caso seu cão não esteja entendendo bem o seu recado e insista no erro, reavalie seus métodos. Quando ele fizer no lugar errado, diga um "NÃO" bem firme. Comunique-se com palavras breves. Coloque-o sobre o jornal e diga "AQUI " com voz suave, e acaricie seu amigão. Desta forma ele perceberá a diferença entre o que é certo e o que é errado.
Quando ele começar a freqüentar as ruas, em pouco tempo se acostumará a fazer fora de casa. E você, como um cidadão consciente, levará um jornal ou saquinho plástico para recolher das ruas as fezes de seu cão, não é mesmo?

14 de jul de 2011

Gripe e Traqueobronquite em Shih Tzu.

Os agentes mais comuns que podem provocar a traqueobronquite são:

Vírus: parainfluenza e adenovirus tipo 2 (não transmissíveis ao homem)

Bactérias: Bordetella bronchiseptica (transmissível ao homem, mas na maioria dos casos em pessoas com o sistema imunológico deprimido)

Os animais sadios, após o contato com cães doentes, podem desenvolver os sintomas num período de 3 a 10 dias. As infecções por vírus normalmente são mais brandas, e não requerem tratamento específico. Porém, quando mais de um agente está envolvido, principalmente a Bordetella, o quadro se torna mais grave, e é necessário tratar o animal para que não se desenvolva pneumonia.
A prevenção da doença se faz através da vacinação. Além da vacina antirrábica e da vacina múltipla (contra cinomose, hepatite, leptospirose, parvovirose, coronavirus e parainfluenza), todo cão pode receber uma dose da vacina contra a tosse dos canis a partir de dois meses de vida, com reforço anual. A vacina pode ser aplicada por via intranasal (o líquido é instilado dentro das narinas do cão - dose única) ou injetável (2 doses). A vacinação protegerá o animal contra a parainfluenza, o adenovirus tipo 2 e a Bordetella.
Outros fatores podem causar tosse nos cães, como friagem, odores fortes (produtos de limpeza, solventes, tintas...) e alergias a ácaros ou pólen. Animais nessas condições estarão mais sensíveis e, portanto, predispostos a serem contaminados por um vírus ou bactéria, o que irá agravar o quadro respiratório.
O correto é vacinar e, no inverno, evitar passeios em horários ou dias muito frios e banhos muito frequentes, principalmente em animais idosos. Raças de pelagem curta, como doberman, dachshund, pinscher e outros, sentem muito frio. Todo cão deve ter uma casinha, canil ou abrigo no inverno. Cães que dormem desabrigados são sérios candidatos a desenvolver doenças respiratórias.

Cuidados para serem tomados com seu Shih Tzu no inverno.

Aconselhamos tomar os seguintes cuidados no inverno:
Evite banhos em dias muito frios e diminua a frequência de banhos no inverno (se possível.
Mantenha a pelagem do animal mais comprida no inverno, evitando tosas muito baixas;
Coloque roupa no cão de pelagem curta, caso ele se ressinta muito do frio. Existem animais que tremem de frio exageradamente! Cães grandes e gatos não toleram roupas;
Se costuma nevar ou gear em sua região, sapatos protegem as patas do cão de queimaduras causadas pelo frio;
Há cães que, embora tenham casinha, preferem dormir ao relento ou ficar na chuva... Prenda esse animal num local abrigado nos dias muito frios ou chuvosos;
Vacine seu cão anualmente contra a traqueobronquite, se ele frequenta locais com outros animais (pet shops, hotéis para cães, exposições);
Quando der banho em seu animal, use água morna e seque-o bem. Não deixe que ele saia na rua, no mínimo por 30 minutos após o banho. Isso vale, principalmente, para cães que tomam banho em pet shop, pois o secador é extremamente quente e haverá um choque de temperatura se ele sair no frio.
Leve seu cão para passear na rua nos horários mais quentes do dia (das 11:00 as 15:00hs);
Aumente em 20 a 30% o alimento do seu cão/gato no inverno. Isso não vale para cães e gatos obesos, sem atividade ou com grande tendência a ganhar peso.
Todo animal tem direito a um abrigo no inverno. Na natureza, os cães selvagens podem se abrigar em tocas durante o frio. Outras espécies também procuram abrigo.
Providencie uma casinha para seu animal, caso ele viva em um quintal, ou deixe-o preso num local abrigado como garagem, lavanderia, ou mesmo dentro de casa, quando a temperatura estiver muito baixa. Assim, quando você estiver quentinho, embaixo dos cobertores, poderá dormir tranquilo, com a certeza que seu amigão não está passando frio!

Manutenção do Shih Tzu durante o tempo frio.

Quando a temperatura começa a baixar, não são só os humanos que sentem frio, os animais também. Os mais afetados são os de pelagem curta. Algumas raças, como o Husky Siberiano, o Malamute do Alaska, São Bernardoe nosso Shih-Tzu, possuem características que os fazem mais resistentes ao frio (sub pelo e maior camada de gordura sob a pele). Porém nossos Shih-Tzus possuem o canal nasal muito curto, o que pode lhe trazer no mínimo desconforto respiratório e quanto mais curto for pior será para o peludo. Podemos observar que no frio, algumas doenças aparecem com maior frequência. Por isso, devemos preparar nossos animais para atravessarem o inverno.
Eles podem apresentar sinais clínicos, tosse, espirros, febre, falta de apetite e coriza. Damos o nome a esse quadro de traqueobronquite ou "tosse dos canis". Essa doença pode aparecer em qualquer época do ano, porém há uma maior predisposição nos meses frios. A tosse dos canis pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos, e é altamente contagiosa entre os cães através do contato direto entre os animais. assim como os humanos apresentam em estados de resfriados e gripais. A doença pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos e é altamente contagiosa entre os cães através do contato direto entre os animais.
Além das doenças respiratórias, os animais idosos com problemas osteoarticulares como artrose, calcificações na coluna ou hérnia de disco, passam a sentir mais dor quando expostos a baixas temperaturas.
Choques de temperatura, como dar banho, secar o cão com secador (em casa ou pet shop) e sair em seguida com ele na rua, será prejudicial, seja ele jovem ou não.

Vômitos em Shih Tzu.

Pode ser sintoma de alguma doença ou de intoxicação , ou simplesmente ocorrer por sensibilidade momentânea em alguma parte do aparelho digestivo sem ter gravidade.
Independente de qualquer ordem, devemos é observar se a ocorrência de vômito é um fato isolado ou outros sintomas acompanham-lo como diarreia, apatia, por exemplo. Suspenda qualquer guloseima, ou novo alimento, pois pode ter havido uma intolerância (rejeição) àquele tipo de alimento. Após isso, e se você não deu nada diferente ao seu Shih-Tzu, então interrompa totalmente alimentação, deixe água á vontade e não perca tempo, leve-o ao atendimento do médico veterinário de sua confiança.
Tenha sempre em casa: Soro Fisiológico, gaze e um antiséptico.

Feridas e mordidas em Shih Tzu.

Sabemos que nossos Shih-Tzus são dóceis e sociáveis, porém seus instinto animal está alí, e a qualquer momento uma briga entre shih ou qualquer outro cão pode vir a acontecer, seja por posição hierárquica, comida, brinquedo, cio, ciúmes ou mesmo incompatibilidade. E um deles ou ambos pode sair da briga com ferimentos. Seu houver ferimentos leve com sangue, lave o local com soro fisiológico, na falta deste, use água potável sem encharcar todo o pelo e estanque-o sangue com uma gaze ou pano limpo, e utilize um antiséptico no local, caso necessário, leve-o ao atendimento profissional. Se for um ferimento grave com corte profundo e muito sangramento tente estancar o sangue com pano limpo e leve-o imediatamente ao atendimento de urgência veterinária. Lembre-se sempre que uma ferida exposta é uma porta aberta para infecções. Em brigas entre Shih-Tzus pode ocorrer lesão ocular, seus olhos grande colaboram para isso, por isso observe após uma briga se seu cão passa a patinha várias vezes sobre o olho, mesmo não sendo visível, pode te ocorrido alguma lesão a qual necessita de tratamento para não evoluir para uma infecção e seu peludo correr o risco de perder a visão.

Asfixia em Shih Tzu.

Principalmente quando são filhotes, e quando estão se alimentando, comendo sua ração normalmente os filhotes são mais "afoitos" ao comer e querem encher a barriguinha com certa pressa, ainda mais se eles tiverem concorrência por perto.
Pode então que na pressa fiquem grãos de ração presos em sua garganta, ele mesmo por resposta do organismo irá tentar retirá-la, caso ele não tenha sucesso rápido em suas primeiras tentativas, você dever tentar retirar com auxílio de uma pinça se a mesma estiver por perto, sempre com calma, pois se você estiver assustada, assustará ainda mais o peludinho que já está em uma terrível situação, caso não tenha uma pinça pode-se tentar retirar com o dedo, mas eu acredito que isso só funcione com outros objetos, eu realizo o movimento de pressão logo abaixo/entre as costelinhas deles, segurando com ambas as mãos e apertando, não muito forte é claro, pois poderia fraturar os ossinhos, fazendo com que o que estiver preso na garganta seja expelido para fora, sempre obtive sucesso nesta intervenção. Este procedimento dever ser feito quando não é possível retirar o objeto com a pinça ou com os dedos.

Teste de dorso do Shih Tzu.

Com este teste poderemos notar 3 reações nos filhotes as quais nos darão o tipo de cão que ele será.
Vire o cão de barriga pra cima, contra sua vontade, segurando-o firme, mas sem força e observe:

Cão ativo: Se o filhote ficar agitado tentando escapar , se desvencilhar esperneando, ele será mais agitado e teimoso. Será o mesmo que fica pulando e mordendo, ele disputará posições com outros cães (brigas) e necessitará de mais tempo, atenção e treino.

Cão reativo: Este nos primeiros segundos ficará quietinho e tentará soltar-se em seguida. Apresentam características semelhantes aos cães ativos porém mais calmos, são os indicados para treinamentos, aprendem com mais facilidade, são suscetíveis ao estímulo, ou seja, ao seu chamado à sua ordem, com certeza são os mais indicados se você for um iniciante com os cães.

Cão passivo: Ele não tentará escapar, ficará paradinho só olhando e talvez um pouco assustado. Ele será um cão muito calmo, sem muitas aventuras e estrepolias. Também aprenderão truques e serão educados. São indicados para casas onde tenham crianças ou para pessoas menos agitadas também.

Apesar destes testes, você nunca deve esquecer do principal, que você estará levando um novo membro para sua família, que não é um objeto, que estará por uns 12 anos dependendo de você.
E que muito mais importante que os testes é o amor, se você se apaixonou por um filhote à primeira vista e ele por você, não importa mais nada, o verdadeiro e principal teste é o amor.
E também de nada adianta escolher o cão que pra você saiu-se melhor em um teste e não educá-lo, ele não aprenderá tudo que você quer sozinho, qualquer um deles necessitará de paciência e adestramento.

NUNCA BATA EM SEU FILHOTE, NÃO IMPORTA O QUE ELE FAÇA!! NÃO HÁ NENHUMA NECESSIDADE EM BATER, ISSO SÓ PODERÁ LHE CAUSAR TRAUMAS QUE PODEM LEVAR AO MEDO OU À AGRESSIVIDADE.

Primeiros dias do filhote de Shih Tzu em sua nova casa.

E agora? O filhote está urinando e fazendo cocô pela casa toda?!! Não sei mais o que fazer!!
Essa frase é bem comum vermos por aí, como um pedido de ajuda, pode acontecer a qualquer pessoa que compra um cão, mas geralmente acontece com quem compra no impulso e não se preparou para a chegada do peludo. Afinal é um novo membro em nossa família, que tem suas necessidades próprias e bem definidas e como um bebê humano ele faz tudo sem controle apenas com seu instinto. Para evitar tais incômodos devemos tomar algumas providências antes do filhote chegar em casa.
- Escolha o local onde será o dormitório, refeitório, sanitário e área de lazer do filhote de Shih Tzu. Ambos devem ser bem definidos, o local para dormir pode ser próximo ao refeitório (prato e água), porém ambos devem ficar distantes do sanitário, que podem ser jornais no chão, geralmente os filhotes reconhecem o jornal como sanitário pois são comuns nos canis, e deixe um espaço livre para que o filhote possa brincar.
- Nos primeiros dias, cerque o local delimitando o local do filhote, não deixe que ele ande pela casa, deve receber seus primeiros treinamentos assim mesmo, definindo o seu local, aos poucos, se possível, vá aumentando a área dele, após uns 5 dias, e quando ele estiver fazendo suas necessidades somente nos jornais então libere-o para a casa, mas siga-o e caso ele faça xixi ou cocô fora da área demarcada, pegue-o no flagra, e somente no flagra diga-lhe "NÃO" e leve-o imediatamente sobre os jornais, isso o fará perceber que fez besteira. Atenção não adianta dar-lhe bronca se não for exatamente no momento em que evacua, não há efeito algum segundos depois.

- Todos na casa devem estar sabendo destes detalhes para que o filhote aprenda mais rápido e todos devem colaborar a agir de igual forma.

- Tenha sempre em casa com acesso fácil, o telefone do médico veterinário, soro fisiológico, algodão, gaze, remédio para humanos contra febre e dor, um conta gotas ou seringa sem agulha, nunca medique o filhote por sua conta.

- Pode ser que ele chore, afinal ele está sofrendo um trauma ao ser levado de sua mãe e irmãos que eram toda sua referência até então, avise à todos que isso pode acontecer mas que em alguns dias passará, mas se no primeiro choro alguém ir até o filhote, isso o ensinará que chorando ele receberá atenção e fará mais vezes e mais forte, então se estiver tudo bem com o filhote, sua aparência, ele bem animado, pode ir dormir tranquilo que logo ele aprenderá que deve ficar sozinho e que nenhum mal lhe acontecerá.

- Sempre que você adquire um filhote, você leva um pouco da ração que ele estava recebendo no canil, caso você opte por outra ração, a mudança deve ser gradual, o organismo do filhote, assim como no resto de sua vida pode sofrer sensivelmente em mudanças bruscas na alimentação, por isso seja cauteloso e sirva-lhe a quantidade recomendada com a ração do canil, retire um pequeno punhadinho (uma colher de sopa, por exemplo), e substitua com a ração que você está introduzindo, a mesma quantidade do punhadinho (uma colher de sopa), no dia seguinte, retire da ração do canil cerca de duas colheres de sopa da ração e substitua com a mesma quantidade da nova ração sempre as misture, e assim você vai substituindo até que a ração do canil seja totalmente substituída pela nova ração. Ofereça raçâo de excelente qualidade, premium ou superpremium, nunca uma comercial vendida em mercados.
Geralmente após o filhote alimentar-se, cerca de 5 à 15 minutos ele faz suas necessidades fisiológicas, observe se ele não tem Coprofagia (ato de comer fezes), caso o filhote coma suas fezes não se apavore, e diga um sonoro "não" no ato, mais uma vez pegue-o sempre no flagra. Para os Shih-Tzus isso é comum acontecer, não em todos os exemplares mas pode acontecer com qualquer um, para nós humanos isso é nojento, mas para eles pode ser instintivo vindo de seus ancestrais selvagens que se alimentavam de restos quando havia escassez de alimentos, por isso o cocô lhe atrai além de conter proteínas. A coprofagia pode ser apenas comportamental e com o treinamento ela pode cessar. Pode ser de causa nutricional, o filhote sente falta de nutrientes e, por isso precisa de reforço, neste caso você precisa rever a ração do filhote ou talvez ele precise de suplemento alimentar/vitamínico, mas somente com orientação do veterinário. Ou ele pode estar querendo agradar o seu dono, isso mesmo!! Se você juntar o cocô na frente do filhote ele tentará te imitar limpando o local também, por isso, não limpe na frente do filhote, somente após ele ter se esquecido de ter feito. E quando pegar ele no flagra defecando fora do local adequado, diga o não, leve-o até o local certo, e só limpe se ele não estive vendo, pois uma bronca fora de hora e ele ver você juntar o mal que ele fez, ele poderá querer comer para esconder que fez errado.

Diferença entre Ensino e Treinamento do seu Shih Tzu.

O ensino do filhote começa bem cedo, até mesmo enquanto mama, através de sua mãe que rosna quando ele está fazendo algo errado e de seus irmãos, pois cada um praticamente é adversário do outro na disputa por uma teta, isso é um ensinamento pra ele, recebe também do criador quando eles já desmamados e servidos em pratos diferentes querem "roubar" a comida do prato do outro e o criador lhe diz um sonoro "NÃO" e quando ele retorna ao seu prato recebe um suave "Muito bem", ele está recebendo ensinamentos que levará para sempre, desta forma vão entendendo o tom da voz, já que os cães não entendem palavras devemos acostumá-los ao tom de voz, gestos e recompensas.

Já o treinamento é aplicado em características instintivas do cão, por exemplo treiná-lo para acostumar-se às suas visitas, que não estão invadindo o seu espaço e que ele não precisa ficar agressivo, isto devemos treinar.
Os Shih-Tzus são considerados independentes e ao mesmo tempo apegados ao seu dono, mas também são inteligentes e se treinados desde cedo, aprendem com facilidade, muitas vezes só farão quando tiverem vontade, pois é uma de suas características a teimosia, o que nos demanda mais persistência no treinamento.
Ao darmos uma ordem, ela deve ser obedecida imediatamente, caso positivo eles devem receber elogios, agrados e até recompensa, prefiro os agrados, mas como cada shih-tzu é um ser único e com diferente personalidade um do outro, há os que só obedeçam com recompensa e, caso não aconteça a obediência de imediato você deve repreendê-lo fazendo uma expressão de desagrado no seu rosto e retornar à tentativa do treino até que ele o obedeça. Mas jamais perca a paciência, brutalidade, gritos e violência só demonstram que você não é indicado para treinar cães, deixe isso para quem possui estas características e não faça mal ao animal, ele aprende com amor e nunca com gritos.

Muito Impotante:

Que o cão identifique em seu dono o líder, que o trata com firmeza, sendo carinhoso e justo quando ele merecer.
Que ao cometer um erro, o cão não seja punido, mas simq ue tenha uma nova chance de fazer.
Que o dono saiba que o cão possui inteligência limitada, que não vai aprender várias coisas ao mesmo tempo, ao contrário, isso o deixaria confuso.
Eles não deixam de se comportar como animais, cães que são.
Devemos definir o que queremos, qual o comportamento desejado que queremos em nosso Shih-Tzu para assim nos dedicar-moas à eles.
Eles apresentam comportamentos indesejados, os quais muitas vezes nós mesmos através de nosso comportamento influenciamos nossos filhotes a repetir e gostar deles, na maioria das vezes, digo que 100% o erro está em nós e não no cão. Para que ele mude, sempre nós devemos mudar primeiro.
Não existe um cão mau, mas existem maus donos.

Manutenção dos olhos e ouvidos do Shih Tzu.

Por ter o globo ocular grande, levemente saliente e rodeado por abundante pelagem, os olhos do Shih Tzu são naturalmente mais expostos ao contato com agentes externos, a exemplo dos próprios pêlos que os circundam. Isso não só resulta num lacrimejamento mais intenso que o da maioria das raças como também numa particular tendência a inflamações locais. Já ouvi muitas pessoas chamado de lágrima ácida, mas a lágrima tem Ph neutro, se fosse ácida causaria corrosão do pelo e muitos problemas. Para minimizar a possibilidade de ocorrerem, mantenha a região livre de pelos compridos, prendendo-os ou cortando-os, e limpe periodicamente ao redor dos olhos. O ideal é que essa limpeza seja feita, pelo menos, duas vezes por semana. Há cães que produzem grande quantidade de lágrima, em excesso, existe intervenção cirúrgica para esses casos, converse com o veterinário de confiança. Você pode também para diminuir esta produção realizar massagens circulares leves ao lado dos olhos, todos os dias.
Use algodão embebido em soro fisiológico ou em água filtrada. A boricada, de acordo com alguns especialistas em oftalmologia, quando usada com freqüência, pode inflamar a vista, porque contém boro, substância irritante.
O mais aconselhado é que seja feita toda semana e há produtos específicos para isso.
Para diminuir o risco de surgirem as famosas otites (inflamações de ouvido), só há um caminho: limpeza regular. O mais aconselhado é que seja feita toda semana. Há produtos específicos para isso. Lembre-se de que uma limpeza malfeita pode ferir o cão. Portanto, informe-se sobre como executá-la ou deixe-a a cargo de quem domina a técnica. Como o Shih Tzu tem muitos pêlos dentro dos ouvidos, também é indicado retirar parte deles. Do contrário, sujeira e umidade se acumulam mais facilmente no local, favorecendo o aparecimento das inflamações. Em geral, a remoção desses pêlos não precisa ser feita com muita freqüência: a cada dois meses costuma ser eficiente. Antes de arrancá-los, para que o cão não sinta dor, é necessário amolecê-los, o que, em geral, é feito colocando um pequeno punhado de uma substância em pó, disponível no mercado para essa função. Em seguida, segure o chumaço de fios e puxe-o com firmeza. Na dúvida, também deixe essa missão para quem tem experiência no assunto. Afinal, ninguém quer machucar o próprio mascote e, caso ele se traumatize com a primeira experiência, talvez não seja fácil convencê-lo a se submeter às próximas.
Pode acontecer de um filhote chegar em casa e você perceber que ele balança com frequência sua cabeça e também coça sua orelha e "reclama", mesmo sem ele nunca ter tomado banho, acontece que em uma ninhada pode aparecer ácaros, que você nota ao realizar a limpeza dos ouvidos, eles são visíveis à olho nú, o algodão sai sujo com tom amarronzado e parecendo ter pequeninas bolinhas, essas bolinhas podem ser o ácaro que tanto irrita o filhote. O ácaro também pode aparecer em adultos. Neste caso continue com a limpeza normal e procure um veterinário para que ele examine e forneça o tratamento que deve ser seguido à risca.

Cruzar X Castrar seu Shih Tzu.

Muitos proprietários de Shih-Tzus se veem pensando nestas questões castrar seu cão , não castrar, ter filhotes dele....o que fazer?!! Não é uma questão muito simples afinal somo seres intensamente ligados por laços afetivos aos nosso a ancestrais e progenitores e, por isso muitas vezes é que pensamos que precisamos da continuidade de nosso amigo peludo através de seu filhote, o que necessariamente não está incorreto já que somos emotivos.
Porém deve-se levar em consideração muitos fatores, vou falar primeiramente sobre a castração.
Sabe-se que a castração é um método contraceptivo definitivo, o qual o cão não poderá mais reproduzir. Este é na minha opinião o único contra da castração, é claro que é um ato cirúrgico que envolve cuidados pós operatório, especialmente em fêmeas, mas atualmente os métodos cirúrgicos estão bastante evoluídos e é recomendadíssimo que se procure por excelentes profissionais e se investiguem seu histórico antes de qualquer procedimento em seu cão. À favor da castração existe para a fêmea o não incômodo (para muitos proprietários) do cio, o menor risco de aparecerem câncer de mamas entre outros, para o macho ele não precisará demarcar seu território, e ambos serão normais sem qualquer problemas psicológico por não ter cruzado nem uma vez, e quanto mais cedo for realizada a intervenção cirúrgica (castração) melhores serão os benefícios, converse sempre com seu veterinário de confiança.
Existe também a castração química que não necessita de cirurgia, algo que segundo leituras que realizei é muito novo e há controversas entre pesquisadores, médicos veterinários e protetores de animais, eu também não tenho opinião formada sobre o assunto e acredito que o mesmo deve sim ser muito debatido para que não prejudiquemos nossos cães, por isso amigo do nosso blog, pesquise sobre a castração química, pergunte ao profissional de confiança e depois comente aqui o que ouviu será muito bom para todos.
Há também muito mais leituras sobre castração que você pode e deve fazer antes de qualquer decisão.
Quanto á cruzar, muitos proprietários de canis, incansavelmente recomendam o não cruzamento para proteger a raça porque eles se preocupam muito com ela, pode até ser que alguns realmente se preocupem, mas na maioria das vezes querem apenas eliminar concorrência. Outros são criadores responsáveis, que estudam, que se preocupam com cruzamentos mal estudados ou nem um pouco estudados feitos à revelia, estes cruzamentos é que acabam om uma raça e a tornam distorcida de suas origens.
Bem aqui vai a minha opinião, não sou contra cruzamento domiciliar, desde que seja responsável de verdade, ou seja, que os cães sejam padrão, que sejam saudáveis, que possuam genética e temperamento de acordo com a raça, que tenham acompanhamento veterinário, com exames, ultrasonografia, que seja realmente bem feito, caso o proprietário não tenha recursos pra isso, então castre seu cão e não coloque em risco a vida dele e as características da raça, isso sim é amar o seu cão é querer o melhor.

Como cuidar do pêlo do Shih Tzu.

Material para cuidados com o pêlo do Shih Tzu:
- Xampú de qualidade, o que melhor se adaptar ao seu cão, pois alguns tem alergias.
- Condicionador de qualidade, idem ao xampú.
- Pente de aço,
- Escova de pinos sem bolinhas nas pontas,
- Rasqueadeira, para auxiliar em caso de embola leve de pêlo.
Para desmanchar um embolado de pêlos, faça sempre com suas mãos, afastando-os e friccionando-os para cima, estes dois movimentos quase que simultâneos, fazendo isso com os dedos, evita dor em seu amigo e diminui a utilização da rasqueadeira que também quebra o pêlo.
Existem finalizadores do processo de cuidados com o pêlo, eles auxiliam a manter o pelo hidratado, dão brilho e evitam que embolem, procure uma boa marca.
A quem utilize chapinha, sim existem chapinhas para pelos de cães e somente use específicas para cães, pois para humanos a intensidade de calor é diferente.
Os cães tem olfato muito sensível, tanto que detestam PERFUMES, sério, você que adoro ver seu peludo cheiroso, nem imagina o quão desagradável é isso para ele, em alguns pode até causar alergias. Então se você ama seu Shih-Tzu, SEM PERFUMES!!!

Manutenção do Shih Tzu. O pêlo .

Não poderíamos deixar de postar sobre a manutenção, pois para um shih-tzu isso é fundamental, pois trata-se de cuidados especiais, que diferem de muitas outras raças e o que não são apenas como o básico, água, comida e um local para dormir, mas um verdadeiro ritual onde o mesmo não permanece somente no aspecto beleza mas sim, em necessidades para uma vida mais saudável.
Quando filhote, já deve-se ir acostumando-o com escovação, mesmo que somente como brincadeira, afinal, ele precisará conviver com ela pelo resto de sua vida. Principalmente se o seu dono optar por manter o pelo longo, o que lhe trará mais beleza e com certeza trabalho dobrado.
À medida em que o filhote vai crescendo, juntamente com ele crescem os pelos, e devemos ir tosando, mesmo que tenhamos optado por pelos longos, é a TOSA HIGIÊNICA, em baixo das patinhas, o que proporciona, melhora na respiração (sua auto-refrigeração), evita proliferação de fungos nas patinhas, e facilita o reconhecimento de diferentes tipos de piso/chão, o que vem a ajudar na hora de aprender o local para suas necessidades fisiológicas.
Sua pelagem necessita de banhos regulares no mínimo um banho por semana e acompanhado de condicionador que é indispensável, também ao menos 1 X ao mês uma hidratação mais completa.
NUNCA, escove o pelo seco, isso o torna quebradiço e ele parece parar de crescer, pois quebra na metade, utilize uma mistura de 4 partes de água morna para uma parte de hidratante para o pelo, misture dentro de um frasco com válvula de spray, aguarde esfriar e passe por toda a pelagem sem chegar à pele, escove e seque ao mesmo tempo. Ele precisa ser escovado quase que diariamente, isso vai depender do quanto o seu shih-tzu embola os pelos, há alguns que precisam ser escovados todos os dias, já outros a cada dois dias, eles são indivíduos e assim sendo um é diferente do outro em suas particularidades.

Genes recessivos em Shih Tzu. Recessividade.

Gens recessivos não passam "defeitos", doenças, tanto os recessivos e dominantes, produzem as características. Nos shih tzu, se define características desejadas dentro do padrão da raça, e busca-se o aprimoramento das características através dos cruzamentos. Algumas das características do padrão da raça, pode ser produzidas por gens recessivos e outras, por gens dominantes.
O gen que produz a cor fígado é recessivo.
É produzido por uma parte do genótipo dos cães chamado Lócus (ou par) B, veja a definição desse lócus feita pela cinóloga e também juíza de renome internacional Hilda Drumond, publicada na revista cães e cia.
Lócus (ou Par) B: Este lócus vem de B - Brown (Marron). A ação desses genes não é ligado à pelagem , e sim na coloração da pele, nas alíneas ( contorno dos olhos ) , lábios, das almofadas e da trufa. Os alelos do lócus B determinam a conformação do grânulo do pigmento melânico escuro, a eumelanina, estabelecendo o seu formato e seu tamanho. Não têm interferência sensível sobre a feomelanina, mas atual ligeiramente sobre a cor canela. Os grânulos de tamanho maior e de formato mais irregular são os responsáveis pela exteriorização da cor preta. Já os de tamanho menor e de forma arredondada produzem uma coloração mais clara e causam o marrom. Esse lócus possui 2 alelos "B" e "b", conhecidos a muito tempo. Modernamente novos estudos indicam que existem pelo menos três tipos de alelos "b", o que evidentemente indica que esse lócus seria constituído por uma série de genes e não simplesmente um par.
O alelo "B" é o responsável pela cor preta, é o dominante do par e provoca a formação de grânulos de eumelanina de tamanho e formato irregular e por isso cães de genótipo "BB" ou "Bb" são pretos ou de nuances dessa cor (cinza, azul, grafite, etc.) Os genes "b" são recessivos, porém ainda não está perfeitamente determinado o seu comportamento em relação a "B" e entre os demais "b". Eles produzem as cores fígado, chocolate, comum no Labrador, nos Gundogs, o vermelho do Australian Shepherd, o bronze do Newfoundland e o acaju do Dogue de Bordeaux;
A caraterítistica é transmitida por um gen, dominante ou recessivo, essa característica podem ser desejável ou não. Então, em nossa opinião, o que acontece é que no intuído de se fixar certas características, como tamanho, cor, tipo de mordedura, ou qualquer outra, alguns criadores não analisam o animal como um todo. Por exemplo, um criador que quer muito uma ninhada da cor fígado, o que lhe vem a cabeça: Acasalar 2 cães dessa cor. Isso está parcialmente certo , pois antes deve-se levar em consideração outras características também, como tamanho, mordedura, cabeça, pelagem, cauda, posicionamento da patas, nivelamento do dorso, enfim, todas as outras características desejáveis, descrita no padrão da raça. Sendo isso avaliado , não existe problema en acasalar 2 exemplares destas cores.

Cruzamento de Shih Tzu com trufa marrom.

Cruzar dois nariz marrom Shih Tzu não apresenta problemas adicionais com a saúde ou a personalidade. A única característica afetada pela criação é a cor (pigmento) do nariz, olhos, lábios e almofadas das patas.

Trufas marrom em Shih Tzu.

"O nariz marrom do Shih Tzu é conhecido como "fígado pigmentada". Isto é de um gene de cor recessivo. Ambos os pais devem carregar esse gene para produzir filhotes nariz marrom. Se ambos os pais são trufa marrom, então todos os seus filhotes serão nariz marrom. Se um dos pais é o nariz marrom e outro pai é o nariz preto, mas carrega o gene nariz marrom, em seguida, metade dos filhotes será nariz marrom. Se ambos os pais são o nariz preto, mas carregam o gene nariz marrom, em seguida, um quarto dos filhotes será nariz marrom."

13 de jul de 2011

A Importância do Pedigree.

O que é?
Pedigree é o documento do cão, ele contém a árvore genealógica de um animal, seus pais, avós e bisavós. É a única garantia de que seu animal seja de raça pura. No pedigree são registrados os títulos de um animal e é através dele que você pode saber se um cão descende de campeões, saber através da árvore genealógica a qual sua linha de sangue seu cão pertence.

Qual a importância?
O pedigree é a única garantia de que seu cão seja de determinada raça. Muitas vezes, cães registrados com pedigree são bem mais caros do que aqueles que não possuem pedigree, mas o que causa a grande diferença de valores não é o custo do documento (registro de pedigree) mas sim a diferença de criação, de qualidade entre os cães, pois para se fazer um acasalamento, um criador sério estuda o pedigree do seu animal, sempre com intuito de selecionar, aprimorar a raça, e sempre estudando a genética de cada linha de sangue para aprimorar sua criação e prevenir possíveis doenças do cruzamento de duas linhas de sangue. Assim, a diferença de valores de um cão com ou sem pedigree, mesmo que grande, compensa em tranqüilidade, pois um cão sem pedigree não lhe confere nenhuma garantia quanto sua procedência, seu temperamento, se muito agressivo ou muito tímido, ou até mesmo se foi criado por algum criador que verificou alguma falha ou incapacitação no cão, que o impossibilitou a retirada da documentação, do Pedigree.
Procure sempre cães com pedigree da Confederação Brasileira de Cinofilia – CBKC, membro da Federação Cinológica Internacional – FCI, que é o único pedigree reconhecido mundialmente, desta forma, um cão brasileiro poderá ter antepassados importados ou ser enviado para outro país.

Lembre-se sempre, o registro, para o criador custa em média R$40 por filhote. Se um criador quiser cobrar mais que isso pelo registro, desconfie.
No pedigree consta o nome do cão, seus pais, avós e bisavós, assim como os títulos dos mesmos, se o tiverem. Também constará o nome do criador/canil, proprietário, data de nascimento, raça, sexo, coloração, e o número do RG do cão.

12 de jul de 2011

Filhote macho ou fêmea.

Então você decidiu que o Shih Tzu é a raça certa para você.
Deixe-me adivinhar...você decidiu que quer filhote e fêmea. Acertei? Afinal, filhotinhos se adaptam melhor ao novo lar e uma fêmea não marca território, não é mesmo? Errado!

O Shih Tzu é uma raça tão adaptável que não há o menor problema em considerar levar um cão mais maduro, que são mais fáceis de treinar, ao invés de insistir em um filhote. Isso é particularmente verdadeiro quando se compra um cão para exposição de beleza, porque você já sabe exatamente o que está recebendo.

O Shih tzu é uma raça que amadurece lentamente e os filhotes precisam de mais tempo com suas mães e irmãos. Evite levar cães com menos de 12 semanas de vida.

Freqüentemente, os criadores têm cães com mais idade, como campeões, aposentados ou cães promissores que não viraram para exposição, que poderiam passar o resto de suas vidas sendo mimados como animais de estimação.

Quanto ao sexo, a fêmea também marca território. Seja macho ou fêmea, podem marcam território. E depende muito da personalidade de cada cão, se ele será mais fácil ou não para ser treinado e não depende exclusivamente do seu gênero (ser macho ou ser fêmea). Em resumo, quero dizer o seguinte: se há mais machos ou fêmeas convivendo juntos, é normal que os machos tendam a marcar mais, mas isso não é regra, há exceções. Por outro lado, não significa que ter uma fêmea que ela fará tudo sempre no local indicado para as necessidades, isso vai depender muito da sua personalidade. Dar preferência por fêmeas pelo fato de serem mais fáceis para serem treinadas, acho bem complicado e nem sempre dá certo. Há machos super dóceis e que fazem tudo certo, e aqui em casa eu tenho dois assim. Mesmo convivendo em matilha, querem nos agradar e fazem sempre o pipi no lugar certo. Por isso, tenho convicção de que nada adianta escolher exclusivamente por sexo para garantir isso.

De qualquer forma, o melhor para o animal de estimação é a castração; para ajudar a reduzir ou eliminar os comportamentos indesejáveis relacionados com o sexo e as doenças ligadas à reprodução. (piometra e etc)

Outro mito é: os machos são menos carinhosos que as fêmeas. Os Shih Tzus sempre foram criados para serem cães de companhia e ao contrário de muitas raças maiores, eles não têm diferenças de temperamento ligadas ao sexo. Alguns machos são tão carinhosos quanto as fêmeas (alguns dizem que até mais) e um Shih tzu agressivo de ambos os sexos é um desvio de temperamento da raça e é altamente indesejável.

Por outro lado, observo também, que na verdade o objetivo principal para a preferência maciça por cães do gênero feminino é o intuito de ter pelo menos uma ninhada. Para esses, recomendo leitura do artigo "Antes de acasalar seu cão, leia e reflita" por Camilli Chamone. (http://www.blog.villechamonix.com/2010/12/antes-de-acasalar-seu-cao-leia-e.html).

Agora, se o seu objetivo é começar uma criação, comece estudando; comprando literatura estrangeira; pesquisando sobre doenças genéticas; leia o padrão diversas vezes até chegar a conseguir interpretá-lo; frequente exposições de beleza, converse com sérios e dedicados criadores da raça e descubra qual é o seu tipo preferido. Estabeleça metas a longo e curto prazo e depois disso, comece a criar! Seja exemplo e não estatística. O declínio das raças se deve aos proprietários, que cruzam seus cães de estimação e aos comerciantes de cães que produzem e jogam no mercado milhares e milhares de cães por ano.

Depois de selecionado um criador adequado (e para isso é preciso dedicar tempo e energia para aprender sobre a raça e como reconhecer um criador responsável), entre no canil de cabeça aberta. Ouça as opiniões do criador sobre quais os cães são mais adequados ao seu estilo de vida. Lembre-se, o criador convive com aqueles cães desde que nasceram, não por apenas por uma tarde. No final, você irá descobrir que sexo e idade, bem como, tamanho ou cor, são as características que menos importam.

Você está preparado para ter um Shih Tzu?

1 - Assumir total responsabilidade por este cão e todas as suas necessidades pelos próximos 10-18 anos?

2 - Investir tempo, dinheiro e paciência para treinar seu cão a fim de que ele se torne um bom companheiro?

3 - Sempre manter o cão seguro - não soltá-lo ou deixá-lo fora de sua casa acorrentado?

4 - Certificar-se de que seu cão tenha bastante atenção e exercício?

5 - Gastar o necessário para prestar todos os cuidados veterinários adequados, incluindo às vacinas e check-ups anuais?

6 - Cuidar da pelagem de seu cão? Você deve pelo menos ser responsável pela sua manutenção diária. Se você não pode fazer isso, poderá levá-lo diariamente a quem preste esse serviço e/ou estar disposto a mantê-lo em um "corte de filhote?" (se você quer deixá-lo com a pelagem longa e luxuosa, saiba que terá ao menos que escová-lo de dois em dois dias e todos os dias limpar seus olhos com soro fisiológico, fazer sua chuquinha, a fim de que os pêlos não machuquem os olhos e dar banho uma vez por semana. Se você pretende levar seu cão para "pet shop", lembre-se que eles não têm obrigação de tirar os nós de uma semana inteira. Caso não queria ou não possa escová-lo, opte por uma tosa filhote. Pelagens longas e luxuosas exigem dedicação diária!).

7 - Oferecer-lhe uma ração de boa qualidade e dar-lhe um abrigo dentro de sua casa, com caminha, bebedouro de bilha, potinho de comida e brinquedos? (o Shih tzu não é um cão que possa ou deva ser criado no quintal da sua casa, ele é um cão de companhia e que ama estar perto do seu dono de estimação).

8 - Continuar a aceitar a responsabilidade para com o cão, apesar das mudanças inevitáveis da vida, como bebês recém-nascidos, crianças indo para a escola, ou volta ao trabalho?

9 - Se responsabilizar pelo cão mesmo depois que seu filho perca o interesse por ele? (Levar para casa animais apenas porque os filhos querem, não é o motivo certo. Por mais bem intencionadas que sejam as crianças, cuidar de um Shih Tzu é tarefa para adultos e depois que o cão deixa de ser novidade, não deve ser negligenciado, doado ou abandonado.)

10- Resistir à compra por impulso e ter a paciência para fazer uma escolha responsável?

Caso tenha respondido sim a todas as perguntas acima (desde que, de forma honesta), você pode se considerar preparado para começar a entrar em contato com os criadores. Comece cedo porque a maioria dos criadores responsáveis tem uma lista de espera e reproduzem de forma limitada. Lembre-se, vale à pena esperar pelo cão certo! E o seu Shih Tzu fará parte da sua família por muitos anos e agora não é hora de barganhar! O barato custa caro!



Mas você pode ter algum conhecido que tem (ou pode ter comprado) um Shih tzu em uma "pet shop", feirinha de filhotes ou de criadores de muitas raças e que teve grande sucesso. Contudo, é sempre prudente lembrar que cães podem ter problemas de saúde ou de temperamento devido à falta de conhecimento sobre as doenças genéticas da raça. Se um criador cria diversas raças de cães, ele não pode se dedicar o suficiente para se tornar realmente bem informado sobre todas as raças que cria. E se ele produzir em grande quantidade, ou seja, houver várias ninhadas de uma vez, é muito difícil que ele possa dar aos filhotes a atenção de que precisam e normalmente indica que o principal objetivo da criação é o lucro, ao invés de um sincero desejo de promover a melhoria da raça.


Quando entrar em contato com os criadores, seja cortês, honesto ao explicar seu estilo de vida, nível de atividade da sua família, a sua experiência com cães, o seu conhecimento sobre o Shih Tzu, para que possam lhe ajudar a encontrar o melhor companheiro.

Por fim, lembre-se COR, IDADE, SEXO e TAMANHO é o que menos importa na hora de escolher o seu melhor amigo pelos próximos 10-18 anos.

29 de mai de 2011

O Shih Tzu.

Especialistas acreditam que o Shih Tzu tenha se desenvolvido na China a partir de cruzamentos entre o Pequinês e o Lhasa Apso e oferecidos como presente pelo Dalai Lama tibetano ao imperador da corte chinesa. Como os cães oriundos desses cruzamentos lembravam um leão, recebeu o nome Shih Tzu (cão-leão, em chinês).
Os cães de criação da corte eram selecionados com grande cuidado e, a partir daí, o Shih Tzu se desenvolveu.

Originário da China Ocidental, esse cão foi por muito tempo uma das raças favoritas dos imperadores chineses, que o criavam na Cidade Proibida de Pequim. A criação do cão na corte era delegada a certos eunucos (homens castrados que tomavam conta dos haréns), que competiam entre si para produzir os melhores espécimes, que seriam destinados ao Imperador. O Shih Tzu foi o cão de companhia em casas nobres (principalmente da família real) durante praticamente toda a dinastia Ming. Durante a revolução, um grande número de exemplares foi destruído e poucos escaparam das facas dos invasores.

CARACTERÍSTICAS

* Tamanho: pequeno Área de
* Criação: pequena
* Agressividade:Baixa
* Atividade Física: Moderada
* Longevidade: 13 a 15 anos.
* Temperamento: dócil, amoroso, leal, alegre e disposto.

CLASSIFICAÇÃO

* Grupo 9 - Cães de Companhia
* Seção 5 - Raças Tibetanas
* Padrão FCI nº 208 - 20 de abril de 1998. País de origem: Tibet
* País Patrono: Grã-Bretanha
* Nome no país de origem: Shih Tzu
* Utilização: Companhia. Sem prova de trabalho.
* Aparência Geral: robusto, pelagem abundante com um distinto porte arrogante e uma cabeça parecendo um crisântemo.
*Comportamento/Temperamento: inteligente, ativoe alerta. Carinhoso e independente.
* Cabeça: larga, redonda, larga entre os olhos. Despenteado (revolto) com pêlos caindo bem sobre os olhos. Boa barba e bigodes, pêlos crescendo acima da trufa dando um distinto efeito de um crisântemo.

28 de mai de 2011

Xixi fora do lugar???



Cães normalmente tem instinto de higiêne bastante aguçado. Eles seguem algumas regras quando escolhem o local para fazer o xixi e cocô sempre de acordo com este instinto. Para ensina-lo a fazer no local desejado por você o melhor é entender este instinto e preparar a casa para atende-lo. Eles procuram um lugar afastado da sua comida, água e cama. O lugar deve estar sempre limpo e bem absorvente para que o xixi "suma" rapidamente. Para treina-lo é preciso muita paciência. Um filhote pode ser comparado a um bebê de fraldas, que não consegue "segurar" a sua vontade até completar 7 meses de idade. Muitas vezes ele está indo na direção do jornal, mas não consegue e faz no meio do caminho!

As cores do Yorkshire.

A distribuição e a tonalidade das cores do yorkie são sofisticações muito valorizadas desde seu primeiro padrão. É definido que o yorkie deve Ter duas cores: o azul-aço escuro e o fulvo. Pode-se definir o azul-aço como sendo um cinza brilhante, quase preto, tendendo ao azulado, e o fulvo como um amarelo tostado. O azul-aço não deve ser escuro demais a ponto de ficar preto, nem muito claro a ponto de ficar prateado. Aliás, embora o prateado seja proibido pelo padrão é frequentemente obtido por criadores. Já os pêlos fulvos, são levemente mais claros nas pontas do que nas raízes e produzem colorido dourado intenso. É muito importante que uma cor não invada a outra.

Origem , características , e classificação do Maltês.

Assim como muitas raças antigas, também o Maltês tem suas origens incertas. Muitos acreditam que os Malteses foram desenvolvidos na Ilha de Malta, no Mar Mediterrâneo,  no entanto já existem várias teorias que defendem a origem da raça como sendo asiática. Na verdade foram encontradas evidências de cães similares aos Malteses de hoje, em desenhos que datam de 5.000 a 2.000 anos antes de Cristo.

Ainda segundo a teoria de que os Malteses são originários da Ásia, eles teriam sido introduzidos no continente europeu pela migração de tribos nômades. A Ilha de Malta       (na época chamada Melita) era um ponto geográfico central e importante na rota dos exploradores daquela época e estes pequenos cães teriam sido usados como "moeda" na troca por mercadorias.

Uma coisa é fato: Esta raça é bastante antiga e já apareciam nos escritos da Grécia antiga, bem como nas pinturas dos santuários egípcios.

Os Malteses foram importados para a Inglaterra pela primeira vez durante o reinado do   rei Henrique VIII. Com certeza eles eram os favoritos da Rainha Elizabeth I e eram especialmente populares entre as mulheres ricas da época que os carregavam nas  mangas dos vestidos. Em meados do século 19 a raça já era bem conhecida e querida como um cão de companhia e quando os primeiros shows de beleza e conformação foram organizados, os Malteses já estavam lá.
Excelente cão de companhia, o Maltês além de elegante é muito expressivo e vivaz. É um verdadeiro amigo e adapta-se facilmente a apartamentos e casas como também às condições climáticas. Um poço de lealdade e devoção ao seu dono.

Não costuma ser muito simpático com estranhos. Apesar da aparência frágil e de seu pequeno tamanho, o Maltês exige poucos cuidados. A não ser com o seu pelo, que por ser sedoso e denso deve ser tratado diariamente com escovação para não formarem nós.

O Maltês adora ficar andando de um lado para o outro atrás das pessoas da casa. Ele é mestre nesta arte. Como todo cachorro pequeno, ele costuma latir bastante ao simples toque da campainha. Pronto, o alarme está acionado.

Não são destruidores como outras raças de cães pequenas. São fáceis de treinar e se forem convencidos de que terão alguma recompensa após o feito, com certeza serão obedientes. A recompensa não precisa ser exatamente comida, qualquer outro agrado lhe será bem vindo.

Adoram atenção e companhia portanto devem ser incentivados a brincarem sozinhos e a se tornarem mais independentes. Isto facilita demais a vida de donos que trabalham fora.

O Maltês não deve ultrapassar 25 cm e não pesar mais do que 4 quilos. Seu pêlo sempre branco é comprido e de crescimento contínuo. Se os pelos forem mantidos compridos, aconselha-se a prende-los acima dos olhos  para que o cão possa enxergar melhor. O comprimento médio do pêlo é de 22 cm.

Gosta de perseguir pequenos animais ou insetos. Costuma ter medo da aproximação descuidada das pessoas, de quem muitas vezes foge. Por ter a pele bastante sensível é propenso a ter alergias. Quando alimentado em excesso fica obeso.

Porque ter um cão???

Para, ao chegar em casa, ser saudado por alguém que o ama e crê não poder viver sem você.
Para que ele o ensine a acreditar nos seus semelhantes.
Para você aprender a viver sem egoísmo e ser responsável por alguém que depende de você e nunca reclama.
Para que não se esqueça de que na vida também é preciso brincar, como ele faz.
Para ter um alarme vivo e um guardião que nunca dorme.
Porque o cão é o único amor verdadeiro que o dinheiro pode comprar.

Origem , características , e classificação do Yorkshire.

A raça YORKSHIRE TERRIER não é muito antiga. Há discussões quanto a sua origem.
Segundo historiadores, a raça vem de uma mistura de diferentes tipos de Terrier. A mais aceita fala da combinação entre BLACK TAN, SKIE TERRIER e DANDIE DINMONT. Há quem diga que o MALTÊS também teve participações nesse cruzamento.
A aparência aristocrática do YORKSHIRE esconde um passado de trabalho árduo. A raça foi criada por operários de West Riding, no condado de YORK, na Inglaterra, que buscavam um cão pequeno, fácil de ser carregado e um exímio caçador de ratos em minas de carvão. Somente na era Vitoriana que o cãozinho ganhou status. As damas da aristocracia passaram a adotá-lo como companhia. Na época elas faziam figurino semelhante aos seus vestidos para seus cãezinhos e os carregavam para qualquer lugar.
Da Escócia e da Inglaterra, a raça se difundiu para França, Estados Unidos, Austrália e Japão, foi introduzida no Brasil em 1966.
É certo que os primeiros exemplares da raça chegaram apesar até 7 quilos. Hoje pelo padrão oficial da Federação Cinológica Internacional, eles não podem ultrapassar os 3,100 quilos
É um cão esperto, inteligente e suficientemente capaz de preencher as horas de folga de seu dono com alegria e beleza. Os olhos brilhantes, pelagem sedosa e instinto investigador, fazem de um YORK um companheiro gracioso e irresistível. Na verdade o YORKSHIRE é sinônimo de vida de alegria.
 É um cão pequeno, leal, muito amigo do dono. Excelente para ser criado dentro de casa, em apartamento.É um cão que consome pouca comida, dorme em qualquer cantinho, de preferência na cama do dono e não solta pêlo, além de ser muito resistente a doenças comuns. 
 Apesar de seu tamanho, não é um cão medroso, mas ao contrário, é muito valente. É capaz de mostrar-se hostil a estranhos e se depender do seu alarme, a casa onde mora estará sempre protegida. É um excelente guardião. Na verdade é um bom cão de alarme embora muito bonito não faz amigos com facilidade. Isso ocorre porque possui autoconfiança e altivez, o que lhe empresta um caráter esnobe para com estranhos.
É também um cão audacioso e muito brincalhão. Adora travessuras, principalmente quando ainda é filhote. Portanto deve ser ensinado desde pequeno, o que facilita a convivência quando adulto. Muito inteligente, aprende rápido e sabe muito bem com agradar seu dono. É um excelente cão de família e dentro de casa seus locais preferidos são sofás, camas e tapetes. 
Pequeno no tamanho e com uma pelagem de fazer inveja o YORK é um companheiro ideal para quem busca alegria, companhia e satisfação, mas não possui muito espaço.