28 de mai de 2011

Origem , características , e classificação do Maltês.

Assim como muitas raças antigas, também o Maltês tem suas origens incertas. Muitos acreditam que os Malteses foram desenvolvidos na Ilha de Malta, no Mar Mediterrâneo,  no entanto já existem várias teorias que defendem a origem da raça como sendo asiática. Na verdade foram encontradas evidências de cães similares aos Malteses de hoje, em desenhos que datam de 5.000 a 2.000 anos antes de Cristo.

Ainda segundo a teoria de que os Malteses são originários da Ásia, eles teriam sido introduzidos no continente europeu pela migração de tribos nômades. A Ilha de Malta       (na época chamada Melita) era um ponto geográfico central e importante na rota dos exploradores daquela época e estes pequenos cães teriam sido usados como "moeda" na troca por mercadorias.

Uma coisa é fato: Esta raça é bastante antiga e já apareciam nos escritos da Grécia antiga, bem como nas pinturas dos santuários egípcios.

Os Malteses foram importados para a Inglaterra pela primeira vez durante o reinado do   rei Henrique VIII. Com certeza eles eram os favoritos da Rainha Elizabeth I e eram especialmente populares entre as mulheres ricas da época que os carregavam nas  mangas dos vestidos. Em meados do século 19 a raça já era bem conhecida e querida como um cão de companhia e quando os primeiros shows de beleza e conformação foram organizados, os Malteses já estavam lá.
Excelente cão de companhia, o Maltês além de elegante é muito expressivo e vivaz. É um verdadeiro amigo e adapta-se facilmente a apartamentos e casas como também às condições climáticas. Um poço de lealdade e devoção ao seu dono.

Não costuma ser muito simpático com estranhos. Apesar da aparência frágil e de seu pequeno tamanho, o Maltês exige poucos cuidados. A não ser com o seu pelo, que por ser sedoso e denso deve ser tratado diariamente com escovação para não formarem nós.

O Maltês adora ficar andando de um lado para o outro atrás das pessoas da casa. Ele é mestre nesta arte. Como todo cachorro pequeno, ele costuma latir bastante ao simples toque da campainha. Pronto, o alarme está acionado.

Não são destruidores como outras raças de cães pequenas. São fáceis de treinar e se forem convencidos de que terão alguma recompensa após o feito, com certeza serão obedientes. A recompensa não precisa ser exatamente comida, qualquer outro agrado lhe será bem vindo.

Adoram atenção e companhia portanto devem ser incentivados a brincarem sozinhos e a se tornarem mais independentes. Isto facilita demais a vida de donos que trabalham fora.

O Maltês não deve ultrapassar 25 cm e não pesar mais do que 4 quilos. Seu pêlo sempre branco é comprido e de crescimento contínuo. Se os pelos forem mantidos compridos, aconselha-se a prende-los acima dos olhos  para que o cão possa enxergar melhor. O comprimento médio do pêlo é de 22 cm.

Gosta de perseguir pequenos animais ou insetos. Costuma ter medo da aproximação descuidada das pessoas, de quem muitas vezes foge. Por ter a pele bastante sensível é propenso a ter alergias. Quando alimentado em excesso fica obeso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.